Ela, um livro que muitos sabem o nome e poucos a historia...



Ela era cheia de metas, planos e alegria. 

Ela só tinha uma certeza “tudo que eu desejar, eu consigo”. E conseguia mesmo.

Apesar de uma infância muito complicada, um pai violento, uma mãe narcisista disfarçada e irmãos que a detestavam, pois brigavam por atenção e por ter que carregar o seu peso quando seu pai partiu com outra família, nada disso roubou a sua fé.

Ela acreditava que podia fazer diferente, traçar um novo caminho e enfim ser feliz...

Ela sempre sobrou, sobrou em sorrisos, em carinho, em amigos, em inspiração. 

Ela era o imã do lado positivo e atraia pessoas boas e boas vibrações, mas, também se frustrou. 

Sofreu, chorou, mas sempre se reergueu. E recomeçou de novo... E, de novo.

Abriu mão de trabalhos muito bem remunerados, porque o que ela mais valorizou em sua vida era o a ética, os valores... Sua conduta ilibada.

Ela amou, quase casou, mas recuou, pois teria que abrir mão da pessoa que ela mais amava. Ela se dedicou, se doou, fez mais e quando achou que não podia mais, ela fez o que não era mais capaz.

Perdeu sua saúde, sua paz, sua sanidade.

Perdeu sua fé e por fim a vontade de viver, quando a pessoa que mais amava, mentiu a acusando, tirou a mascara e quando a viu doente, chutou, como o cachorro morto. Doeu na carne, mas a dor da alma, ahhhhh... Essa dor da alma, não há como descrever.

Hoje ela não sorri, não dorme, não vive, por enquanto respira.

A vida não é boa, as pessoas não são boas. O tempo que passamos aqui é um aprendizado do quanto não importa o quanto você pode ser bom, pode ter fé, pode ser decente, o universo e as pessoas que você mais ama sempre lhe darão um grande pé na bunda.

Hoje Ela não acredita mais em nada, não quer continuar nessa situação, mas, as suas convicções não permitem que ela faça o que o seu coração pede. Ela continua respirando, andando e se movendo, mas já não vive.

LEIA MAIS

Saudade imensa de cair nos seus braços


18

To com uma saudade imensa de cair nos seus braços...

De receber você com beijinhos, mas muitos, muitos mesmo, brincando, sorrindo, daquele jeito mesmo que só você sabe! Rs

Daquele meu jeito menina e moleca... Pés no chão, camisetão, cabelos mais soltos do que presos, te puxar pra dentro, e te encostar contra a porta já fechada e sair assim mesmo, beijando e beijando, sem ligar pra o que você tem na mão, se está preocupado ou não, beijinhos sem destino certo, porque afinal tudo é você. Pescoço, rosto, boca, nariz, olho, queixo, orelha...

Tudo meu, meu, meu...

E sorrir de ver você atordoado, meio sério e meio bravo e por fim, acabar sorrindo de tamanha loucura...

E se vingar, e não me deixar fugir... Apertar-me contra você... E morder, e judiar e por fim esquecer as mãos ocupadas e ocupá-las em mim...

Beijando assim tão ousada, abrir a sua calça, desabotoar a camisa e provocar e sentir sensações... Meu rosto loucamente em seu peito, meus lábios, sorrisos, beijos, daquele meu jeito...

Intenso, quente... Urgente... Esquecer de todo o resto, desviar de tudo que caiu no chão...

Amor no tapete, da sala, sem nem perceber... Eu em você... Comigo, em mim, assim!

Esquecer-me, me perder, sair de mim, me achar em você, ser você mais que eu!

Todas as estrelas cirandando no nosso eclipse de amor.

Despertar no seu olhar de amor, e te acarinhar com mais um beijo na sua boca de alegria e prazer...

E sem perder a meninice, te abraçar sorrindo e te puxar para o nosso banho... Meu presente pra você depois de um longo dia de trabalho!rs

As coisas do chão? Recolhemos depois!Entre um olhar e outro cheios de palavras...

Saudade amor, desse momento do nosso futuro!


Por Déia Neves
19/03/2012
LEIA MAIS

Menina dos Olhos



Olá  Menina dos meus olhos,
Gostaria de desejar uma linda noite estelar.

Qual o motivo de tantas dúvidas,  não estou de cara com você, ainda que eu quisesse não conseguiria....( já que você foi uma das melhores coisas que me aconteceu).

Engraçado essa troca de desaforos tardia, parece cartas de amor vindas pelo correio convencional.
Eu acho muito mais romântico assim, afinal   "Todas as cartas de amor são ridículas, se não fossem ridículas não seriam cartas de amor" (Carlos Drummond de Andrade).
Faltou palavras e resolvi economizar  no meu discurso ....kkk

Não estou "rouquinho', estive na fonoaudióloga a pouco tempo, faço o meu aquecimento e  está tudo certo.

Menina de personalidade forte, fala o que pensa. Eu admiro a autenticidade nas pessoas.
E eu só tenho a agradecer por você ser exatamente assim ... nunca mude por ninguém

Você pode dizer o que quiser, brincar como quiser, xingar como quiser e até fazer observações a meu respeito sobre bisturi... Eu  sou muito espirituoso e adoro esse tipo de coisa. Se o cavalo passar encilhado eu monto, mas não perco a piada.

Faltou tempo para trocar mais figurinhas...
Beijos...deixe me ver...  hum.... docinhos...

Thu, 10 Jun 2010 15:53:03

Da série "Uma saudade sem fim"

(By Carlos Eduardo Trevisam Soeiro)
LEIA MAIS