O contrário do medo

em 10 de janeiro de 2017


Talvez, em alguns momentos possa parecer até que o medo vai tomar conta e esses pedacinhos de lembranças sumirão, mas não tema, você os tem, não há como mudar isso.

Na verdade até tem como mudar, depende da forma que vamos cuidar deles, dos pedacinhos de amor.

Sem medos, sem receios, porque afinal, não se pode ter medo, de quem ou do que se ama...

Como podemos saber onde ele nos levará, sem permitir que ele verdadeiramente nos leve?

Hoje, desejo simplesmente o contrário do medo…

A ousadia de sair por aí, pés no chão, sem medos de pisar nas pedras, que por vezes dói, mas não chegaremos a lugar nenhum sem alguma dor...

Correndo e sentindo o vento na cara, despenteando o cabelo que livremente se joga pra lá e pra cá, podemos cair, sim! Mas podemos rir disso, embora os arranhões ardam, a gente lava, passa uma pomadinha e continua, afinal que graça tem a vida sem a leveza de saber que é  transpondo barreiras que se conquista as coisas e quem sabe por uma sorte no destino ou uma brincadeira do universo a gente não se esbarra por aí...

Afinal já esta comprovado que um raio caí duas vezes no mesmo lugar e, mesmo que ninguém comprovasse eu sou daquelas que acredita na força do pensamento e o meu... Ah, nem preciso explicar...

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário, é muito importante para nós!