Cecília Meireles

em 11 de janeiro de 2017


1901-1964
Poetisa e jornalista. 

Uma das maiores escritoras brasileiras com mais de 50 Obras publicadas, alem disso foi professora de línguas, literatura, música, folclore e teoria educacional.




Na profissão publicava matérias sobre problemas na educação e por esse interesse foi fundadora da primeira biblioteca infantil em 1934. Seu interesse pela educação e pelas crianças fez com que tivesse um grande reconhecimento na poesia infantil.

Com o livro “A Viagem”, em 1939 ganhou o Prêmio de Poesia da Academia Brasileira de Letras.

“Tenho fases como a lua; fases de ser sozinha, fases de ser só sua.

“Aprendi com as primaveras a me deixar cortar para voltar sempre inteira.”

“Há pessoas que nos falam e nem as escutamos, há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam, mas, há pessoas que simplesmente aparecem em nossas vidas e nos marcam pra sempre.”

Serenata

“Permita que eu feche os meus olhos,
  Pois é longe e tão tarde!
  Pensei que era apenas demora,
  E cantando pus-me a esperar-te.
  Permita que agora emudeça:
 Que me conforme em ser sozinha.
 Há uma doce luz no silencio e, a dor é de origem divina.
 Permita que eu volte o meu rosto para o céu maior que este mundo,

E aprenda a ser dócil no sonho, como as estrelas no seu rumo.”

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário, é muito importante para nós!