Perdão...

em 26 de dezembro de 2016


Sonhei com você e as coisas que me disse, fizeram-me ter um amanhecer diferente. “Confundir as coisas” qualquer pessoa pode, mas é muito complicado admitir... Ainda não sei se eu fiz isso, mas, eu me arrependo de ter agido no “calor do momento”.

Dizem que nós vivemos a vida toda dentro de caixinhas, da felicidade, da saudade, da carência, do silencio, da satisfação, do prazer, do vazio... A verdade é que desde que eu me deixei levar pela maldade dos outros e disse coisas as quais fizeram mais mal a mim do que a qualquer outro eu não consigo sair da caixinha do vazio desde então.

Eu sei que nunca mais eu verei seu rosto, seu sorriso (isso já é castigo o bastante), mas, eu não poderia deixar de dizer, antes de o ano acabar, que podem ser feitos julgamentos de todos os tipos, mas eu sei que você sabe, bem no fundo, que eu só sei te querer bem e que aconteça o que acontecer eu estarei orando por você, torcendo, pedindo a Deus pela sua felicidade e seus projetos!

Perdão, pelo mal que eu te fiz.

Eu aprendi esse ano, que ninguém pode me dizer o que fazer, nem usar palavras que sempre foram de amor, para criar desavenças, porque a verdade sempre aparece mais cedo ou mais tarde... Aprendi também que eu posso voltar atrás e posso pedir perdão sem constrangimento, porque a minha vida só cabe a mim e o que mora em meu coração, poucos se interessaram em conhecer.

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário, é muito importante para nós!