É ela

em 2 de dezembro de 2016


Eram olhos de um castanho tão profundo, amendoados, mansos e doces... Riam por cima da caneca de café, misturados com a fumaça. Era a melhor visão do meu dia e pela primeira vez eu queria que nunca acabasse. Logo eu, um bicho solto na vida, um animal indomável, como meu velho costumada dizer. Será que era ela? 

Era a pergunta que me dominava a mente enquanto ela sorria para alguma lembrança que eu esperava que fosse da nossa noite, enquanto seus pés descansavam no meu colo. Era apenas nosso terceiro encontro e eu já sabia que ela era dessas mulheres que acordam lindas, com os olhos lindamente inchados e lábios muito rosados, embora isso eu soubesse por quê. Comia quase nada, ela era alimentada pelas lembranças que povoavam seus pensamentos e eu estava sofrendo do mesmo mal.

Ainda no banho, eu pensava o que ela estaria fazendo e me sentia como fazendo uma prece para que ela resolvesse tomar banho também, mas, ela não faria isso, ela não invadia, ela é o tipo de mulher que precisa ser conquistada, seduzida e Deus como isso é fabuloso! Ou, ela queria levar meu cheiro com ela, meu lado possessivo nunca desperto desejava isso e, eu não entendia por que... E ao sair do banho, fingindo indiferença, ela podia ainda ser mais surpreendente. Devidamente vestida, maquiada, cabelos presos, ela era a visão da perfeita profissional impenetrável, palavra que não combinava nada com as imagens que eu tinha da nossa noite. E foi assim que ela passou por mim, me beijou e disse “foi ótimo”, e foi saindo.

Fiquei ali no meio da sala, paralisado. Eu ia leva-la até o trabalho e ela simplesmente desapareceu! 

Olhei paralisado para a janela como se precisasse de uma bussola. Fechei os olhos e lembrei-me daquela nuca, costas, daquele beijo, a voz rouca, o olhar.
Passei a mão no rosto, sorri e tive que admitir... É ela!

Pedro J. Linhas

(Correção e adaptação Déia Neves)

Amoras eu tive que quase tomar esse texto que como tantos outros estava guardado embaixo do colchão do Pedro, um amigo muito querido que eu conheci ha cerca de 02 anos quando comecei a estudar.
Amigo, parceiro do grupo de estudo, irmão de fé, parceiro de voz e violão e escritor maravilhoso, vou tentar arrancar mais uns pra nós, se conseguir vai aparecer por aqui, obrigada pela confiança!

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário, é muito importante para nós!