Dor de cabeça, enxaqueca, cefaleia... Cap. 2

em 21 de dezembro de 2016


Sintomas e Tratamentos
Atenção a parte em itálico não tem fundo médico é relato pessoal.
Cefaleia crônica...
Cefaleia crônica e intratável...

Sintomas
Voltamos para falar agora dos sintomas, que são tantos, que vocês vão desacreditar, mas não vamos somente citar, vamos esmiuçar cada um deles!

SENSIBILIDADE À LUZ E FOTOFOBIA

A fotofobia, ou aversão à claridade, ocorre com frequência. A pessoa, nesses casos, não aguenta ficar na claridade, ou mesmo expor-se a uma quantidade normal de luz, preferindo um lugar escurecido. Há dificuldade em focalizar objetos brilhantes, ou mesmo ver televisão, ler um livro, e assim por diante. Muitos recorrem a óculos escuros.
A fotofobia pode vir acompanhada de lacrimejamento e congestão ocular (os olhos ficam vermelhos).
Quem sofre de enxaqueca pode apresentar fotofobia até mesmo quando não está com dor de cabeça.

SENSIBILIDADE AO BARULHO – HIPERACUSIA

Qualquer barulho incomoda. Mesmo a voz mais baixa e suave ou a música mais relaxante, preferindo o doente permanecer num ambiente o mais silencioso possível. A essa intolerância, sensibilidade extrema, ao barulho, dá-se o nome de hiperacusia.

HIPERSENSIBILIDADE DO COURO CABELUDO E FACE

Dificultando e tornando dolorosos atos como o de se pentear ou deitar sobre o lado acometido. O simples toque na cabeça já pode doer, nos indivíduos afetados. Nesses casos, a massagem na cabeça durante a crise está contra-indicada.
As sensações são as mais variadas: queimação, formigamento, dor e até coceira. Colocar uma presilha, ou simplesmente pentear o cabelo, tornam-se tarefas difíceis e dolorosas. Manter o cabelo preso se torna quase uma impossibilidade.

INCHAÇO AO REDOR DOS OLHOS, FACE, E, POR VEZES, TODO CORPO

Isto representa uma alteração do chamado equilíbrio hidroeletrolítico (de água e sais minerais) do organismo, traduzindo-se por acúmulo e extravasamento de água dos vasos sanguíneos para os tecidos vizinhos.
O resultado é o inchaço (também conhecido como edema) de pálpebras e rosto. Muita gente que sofre de enxaqueca relata que fica desfigurada durante uma crise.
Pior ainda: se a pessoa está passando por uma fase de muitas crises seguidas de enxaqueca, ou sofre de enxaqueca e vem apresentando episódios frequentes de dor de cabeça entremeados ou não por crises de enxaqueca, pode ficar com as pálpebras e rosto inchados até mesmo nos (poucos) dias em que não está com dor.

CORIZA E OBSTRUÇÃO NASAL (NARIZ ESCORRENDO E ENTUPIDO)

Não raro, certas pessoas apresentam-se com o nariz escorrendo, ou então entupido, sempre que têm crise de enxaqueca. Muitos julgam ser rinite, alergia ou resfriado, mas o fato é que pode se tratar de outro fenômeno acompanhante da enxaqueca. A explicação pode basear-se em certas descargas do sistema nervoso local, levando a dilatação dos vasos sanguíneos nasais, bem como aumento de secreção. Nesses casos, a coriza e obstrução nasal cessam após terminada a dor, frequentemente retornando junto com as próximas crises.

ALTERAÇÕES DO HUMOR

Estas alterações normalmente antecedem as crises de enxaqueca, podendo mesmo servir de premonição.
A pessoa, antes da dor, pode tanto ficar eufórica, experimentando sensação de alegria e bem-estar inigualáveis, ou, como é mais comum, ficar deprimida, nervosa, mal-humorada e com o corpo mole. É dessa forma que alguns já sabem que terão dor de cabeça naquele dia ou no dia seguinte.
A explicação é que existe uma estreita relação entre o centro cerebral que sedia as emoções e humor e os centros cerebrais de dor. As alterações de humor representam um dos elos da corrente bioquímica de eventos cuja consequência final é a dor de cabeça.
Claro está que, uma vez iniciada a dor, a alteração do humor se dá em 100% dos casos, e sempre para o lado do mau-humor, com muita justiça!
Um enxaquecoso poderá apresentar, mesmo fora das crises, ansiedade, depressão, irritabilidade, agressividade e flutuações do humor.

DISTÚRBIOS DE MEMÓRIA E CONCENTRAÇÃO

Quem sofre de enxaqueca, reclama quase sempre de problemas de memória, de que se esquecem com facilidade das coisas, de que têm dificuldade para pensar, raciocinar e se concentrar.

SENSAÇÃO DE CABEÇA PESADA OU CABEÇA LEVE

Difícil para o sofredor explicar direito esta sensação, mas ela, e outras alterações sutis da sensibilidade, podem ocorrer durante a crise de enxaqueca.

SENSAÇÃO DE QUE ALGO ESTÁ CAMINHANDO SOBRE A CABEÇA

Ocorre que a desregulação química cerebral da enxaqueca afeta as sensações objetivas, podendo originar este curioso fenômeno.

MEDO. PÂNICO. SENSAÇÃO DE QUE ESTÁ ENLOUQUECENDO

Sensação de perigo iminente, medo de morrer, de passar vergonha, de perder o controle, sudorese, taquicardia, dores no peito, tonturas, náuseas, formigamento nas mãos – todos estes sintomas podem caracterizar uma crise de pânico. Os indivíduos portadores deste distúrbio desenvolvem extrema ansiedade entre as crises (de pânico), e acabam por procurar evitar situações até comuns, como entrar em elevadores, aviões, lugares fechados, ou aglomerados, dirigir carros ou ficar sozinho.
Isso, com certeza, tornarão a vida do sofredor de enxaqueca ainda mais precária.

DIURESE EM EXCESSO

Por aí se percebe como a enxaqueca é uma doença com vários sintomas, que não apenas a dor de cabeça. Em alguns indivíduos, aquele distúrbio hidroeletrolítico já mencionado acima, gera uma diurese excessiva durante a crise!

DIARREIA

Da mesma forma, alguns sofredores, durante as crises, apresentam este sintoma. A diarreia pode ocorrer como parte integrante da crise de enxaqueca, e passa junto com a crise.

FRAQUEZA, TONTURAS, DESÂNIMO

Também, não é para menos. Com tanta dor e outros sintomas, é natural que isso ocorra: fraqueza nos braços e nas pernas, falta de energia – algumas pessoas que sofrem com enxaqueca muito frequente, voltam para casa da escola ou trabalho e não tem energia para fazer mais nada – mesmo que não tenham tido dor de cabeça naquele dia.

FALA EMBARALHADA

Sim, por incrível que pareça para quem nunca teve isso, algumas pessoas que têm enxaqueca podem ficar com a fala embaralhada antes mesmo do início da dor de cabeça. Essa fala embaralhada se manifesta por dificuldade em articular as palavras, confusão de palavras, troca de palavras (a pessoa ia falar uma coisa mas saiu outra). Este sintoma provoca muita angústia não apenas para quem sofre de enxaqueca, mas também para os entes queridos, que se sentem preocupados e impotentes diante desse sintoma.

TENSÃO E DOR NOS OMBROS E NUCA

É uma sensação que parece não querer ir embora nunca. A região da nuca fica tensa e dolorida, os músculos dos ombros e das costas, especialmente a região entre as escápulas, dói e forma nódulos de tensão. Muita gente confunde essa dor com a causa da enxaqueca, achando que toda aquela dor de cabeça crônica é provocada por essa “tensão muscular” que se sente nessas regiões. Toda essa crença fica ainda mais reforçada quando, de tantos exames, se descobre algum problema, por exemplo na coluna, que de outra forma seria banal, mas que agora está sendo – erradamente – atribuído como se fosse a causa da enxaqueca. Mas não. Acredite: para a maioria dos casos, a melhora dessa tensão na nuca, pescoço e ombros só ocorre após uma melhora consistente da enxaqueca graças a um tratamento bem-sucedido.

Existem muitos sintomas não relatados, ou outros ainda não confirmados pela medicina, o fato é que cada pessoa vai descobrindo seus sintomas, pois cada organismo reage de um jeito também ao tratamento e aos efeitos dos medicamentos. Dificilmente a pessoa terá todos sintomas, em geral tem alguns...

O “enxaquecoso” como dizem, rsrs, reconhece bem os sintomas...

Tratamentos:

Além dos tratamentos convencionais a base de medicamentos alopáticos, pacientes que investigam e/ou tratam a cefaleia fazem uma verdadeira investigação, passando por oftalmologistas, dentistas, psicólogos (a terapia é uma indicação quase sempre indispensável), psiquiatra, reumatologistas, para avaliar se a dor pode ter algum outro motivo, além disso é feito também avaliação cardíaca, gástrica e ginecológica no caso de mulheres. Já em caso de homens, se em idade é também feito exames de próstata, mas, hoje é muito mais comum mulheres com crises de cefaleia.

Eu fiz tudo isso aí gente! E alguns mais de uma vez...

E daí tem os exercícios físicos, que você só será capaz de fazer se conseguir controlar a dor. Eu hoje não sou capaz de suportar a academia e a musica alta e aquele auê todo, no máximo uma caminhada, mas faz tempo heim, crise atras de crise, ta dificil! Embora ninguém negue a eficiência, dos exercícios. Tem também a acupuntura, que eu não conseguir dar prosseguimento, pois, a crise estava muito aguda e era extremamente dolorosa e sangrava bastante e o neurologista achou melhor parar.

Por fim chegamos ao ultimo recurso que é o bloqueio com Toxina Botulínica, que é aplicada no pescoço e testa, mas disso eu ainda não posso falar muito, assim como da “Cefaleia em Salvas”, que ainda é um capitulo que eu vou ter que conversar com meu médico e, viver para contar para vocês.

Existe muito da “Cefaleia em Salvas” na internet, eu posso falar dela pelo que sinto, mas, eu quero saber o que ela pode me causar e quero fazer um capitulo 3 também contando como é o bloqueio, eu estou só esperando o meu convenio marcar, não sei se eles vão permitir que eu fotografe ou grave, mas meu relato será sincero, podem confiar. 

Bom amoras, foi isso. Torçam por nós, que sofremos com essas dores absurdas e que muitas vezes são chamadas de “xiliques”, meu intuito é desmistificar e deixar claro que não é uma desculpa, uma frescurinha. Cefaleia é uma doença e como toda doença merece atenção e respeito e, eu vou lutar por isso. Não queremos piedade, só respeito.

Se você também é um caso, chega aí, se você conhece alguém, obrigada por entender.

Em breve o capitulo 3, bjokas


Pesquisa: G1, eletroneuro, enxaqueca.com, dordecabeça.com.br

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário, é muito importante para nós!