Papai envelheceu e agora?

em 30 de novembro de 2016



Uma das coisas que causa completo e total transtorno na família é quando nos damos conta que nossos fortes, vigorosos pais envelheceram e ao invés de serem nossos portos seguros precisam de cuidados.

É a hora que os filhos precisam administrar como cuidar, como encaixar nas suas vidas “ajeitadinhas” a rotina de um idoso que precisa de muitos cuidados. Afinal, a idade trás muitas limitações, a agilidade não é a mesma, o reflexo também não. É preciso de corrimão, barras nos banheiros, remover aquele tapete, aquela escada caracol. Pois é, a realidade bate a porta e você precisa tomar consciência que nada, nenhum objeto é mais importante que o bem estar de alguém, que uma pessoa que te deu tudo o que você é. Isso deveria ser natural não é, ah... como eu invejo o Japão e o respeito aos seus idosos, mas, na real estamos muito distantes. Em geral o que acontece é que a família se reúne e decide que papai ou mamãe precisam de cuidados mas e aí?

"Em geral, o idoso prefere ficar na sua casa com alguém que cuide dele", diz Ursula. Naira, do Programa de Assistência Domiciliária ao Idoso da Unifesp, concorda e afirma, ainda, que é muito ruim quando os idosos precisam ficar uma semana na casa de cada filho. Eles precisam ter um lugar fixo para morar. 

O idoso precisa de cuidados permanentes como, por exemplo: "Às vezes, eles acabam se alimentando daquilo que é mais fácil ou não tomam os remédios na hora certa, ou porque não se lembram ou porque ‘acham melhor’ tomar todos juntos", conta Naira. Se esse tipo de coisa acontece, os filhos precisam pensar em um esquema para que os pais estabeleçam uma rotina adequada e que não seja prejudicial à saúde.

Pode ser que aconteça alguma coisa de forma súbita, como receber um telefonema falando que seu pai caiu ou sofreu um derrame, ou gradual, como problemas para lidar com dinheiro, passar a ficar mais sonolento e não conseguir dar conta das tarefas domésticas.

Por isso é tão importante que estejamos atentos se ele pode mesmo continuar morando sozinho.

Quando pais e filhos vivem muito distantes uns dos outros este acompanhamento aos cuidados diários fica prejudicado. Geralmente, o encaminhamento nestes casos é pagar alguém para prestar essa assistência, mas se não for possível, é preciso adaptar a sua realidade a do seu idoso, ter paciência e muito amor.

A recomendação de montar uma rede de apoio também vale para quem vive próximo do idoso. O cuidado sempre recai sobre um dos filhos. E esse papel é muito difícil e estressante. A pessoa precisa pedir ajuda. Tem de ser uma responsabilidade mais compartilhada entre as pessoas da família.
Naira, que faz um trabalho de acompanhamento a cuidadores na Unifesp, diz que o cuidador precisa de cuidado também. "Ele tem uma sobrecarga física e emocional muito grande. É importante montar um esquema em que outras pessoas da família possam colaborar, para que o cuidador principal possa ter tempo para dedicar a si mesmo". 

Então, tem. Mas não acontece gente. Família é assim não tem jeito, então hoje vários postos de saúde, hospitais já oferecem palestras e terapia para cuidadores, porque a pessoa precisa saber prestar primeiros socorros e além de tudo cuidar de seu psicológico. Além de uma dose extra de amor.

O cuidado excessivo também é um erro. "A superproteção adoece e envelhece o outro", diz a psicanalista Dorli Kamkhagi. Os filhos devem avaliar em quais tarefas os pais precisam de ajuda, mas sem assumir todas elas. 

"Às vezes, a vida dos pais só precisa de um novo arranjo. O idoso não consegue cortar um legume, mas consegue dobrar roupas ou preparar um bolo. O ideal é ajustar as atividades e permitir que os idosos executem aquelas que são capazes. Todo mundo gosta de se sentir útil", afirma Andrea.

Eu sempre digo que para cada tarefa que temos na vida Deus nos capacita. Às vezes a gente é super estressado, mas quando há amor, há paciência, há tolerância. Se você não é capaz de amar e cuidar de seus pais, você é capaz de amar quem?

Tem um vídeo do Padre Fabio de Melo que fala da inutilidade que é maravilhoso eu vou deixar aqui para vocês e uma pergunta você é capaz de sentir um amor assim?


Só mais uma coisinha, o Senai oferece curso para cuidadores gratuito, se você se interessar CLIQUE AQUI.

“E feliz do filho que é pai de seu pai antes da morte, e triste do filho que aparece somente no enterro e não se despede um pouco por dia”. (Fabrício Carpinejar)


Pesquisa: uol, hc, senai, idosofeliz, revistadonna, yt

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário, é muito importante para nós!