Entrelinhas as claras!

em 20 de outubro de 2016



É até engraçado quando tiramos a trava dos olhos...

Na verdade seria cômico se não fosse trágico.

As vezes vem a dúvida se queremos ou não pensar...

Caí na realidade e dar de cara com a verdade escancarada.

E a ficha caindo...

"Pout Pourri" de sentimentos...

Vetos de abraços e contatos...

É mais fácil viver "brincando" nas nuvens, ou nas neves "chilenas"...

Mas manter o outro vedado, mantido na "Ilha Socialista".

Nos cavalos dados que não se olham os dentes... É mais fácil não ver!

É mais fácil "gozar"... que ser responsável.

As grades que prendem a realidade com fortes tiras de couro, são as mesmas que se abrem proporcionando "Floripas" com som e luzes...

"Podia fazer tanto..." E, não fez nada, melhor... Fez. Mal ou Mau (diga você CE ou CH)?.

Sempre por perto e ausente... contendo o impulso de apresentar-se...

Mantendo-se a observar a miúde, guerra e paz, estratégia e jogos unilaterais...

Presente, sentindo, ouvindo...

Cheiro, pele, emoção e ainda assim escondendo-se, prisioneiro de suas loucuras covardes.

Já não existem lágrimas, nem dor, talvez medo, certas atitudes soam como "maníaco depressivo".

E então a verdade tem nome, tem endereço, tem destino, tem família...

A verdade diz "eu te amo" em sua realidade, tão tão distante. E, já tem seus doces "carolineados", sem cachos, porém um anjo.

Xeque-Mate!

Game Over!

E a sinestesia, a doçura, o encanto...

O onírico desmorona, o perfeito "tiraneia-se"....

TUDO transforma-se, "na forma invertida"... e não se torna ira, mas, sim... desprezo. Quem sabe esperança, que a cura traga a lucidez.

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário, é muito importante para nós!