Limitações

em 4 de setembro de 2016



Existem coisas na vida que NÃO são para nós, e cabe a nós entender isso!

O ser humano é um “bichinho” teimoso e acaba por sofrer os ônus dessa sua teimosia, e não é bom, nem confortável!

Já dizia Aldous Huxley: “Os homens são animais muito estranhos: uma mistura do nervosismo de um cavalo, da teimosia de uma mula e da malícia de um camelo.” Bom com camelos eu não tenho a mínima experiência, mas no mais eu concordo! Mas tem uma que eu concordo ainda mais: “A força de vontade dos fracos chama-se teimosia.” (Marie Von Ebner - Eschenbach)…

Na verdade a teimosia em certos campos que não são de nossa competência acaba por transformar-se em fracasso! Palavra feia essa, eu sei, mas não existe outra que caiba no momento! A falta de competência aí é no sentido de não poder mudar certas coisas que vão alem de nós! Mudar o pensamento, o jeito, as atitudes de uma pessoa, por exemplo, ninguém é capaz, se a mesma não quiser que isso aconteça! Por vezes e vezes, perdemos tempo e gastamos nosso português com criticas e conselhos que vão acabar em nada! Diga-me se já não viveu isso?

É difícil aceitar a nossa incapacidade, as nossas limitações… Mas, todos têm as suas!
Às vezes por “teimosia” passamos meses e/ou anos lutando por algo que vai naufragar! E quando isso acontece é uma dor, indescritível! Eu nem ousaria tentar! Por outro lado, ninguém insiste ou investe em algo sem importância! E, se é importante e você o perde, torna uma dor ainda maior, as vezes um trauma, as vezes uma frustração e daí onde isso vai acabar só o tempo dirá!

Às vezes me pego observando pessoas que já aceitaram suas limitações, usam sempre frases de conformismo como: “…fazer o que?”, “…é o que nos resta!”, os mais humorados: “Inês já é morta.”, “O que não tem remédio, remediado esta!” Pra mim, essas frases sempre foram um sinal de acomodação, mas hoje me pergunto, se não é melhor evitar a dor da frustração!

Também procure fugir dos “super otimistas”, essas pessoas são um risco a nossa “anti-frustração”, imagine, passamos a vida com os pés bem fincados no chão, as vezes a ponto de criar raízes, e ai… e ai, um “super otimista”!!! Ahhhha! É só se deixar levar… Mergulhar, e a dor virá! É certo!

De tudo fica uma certeza, que é muito difícil encontrar o equilíbrio entre limitações e persistência. E mais uma, haja o que houver, não importa a dor que lhe causou, uma hora de um jeito ou de outro vai passar!

E para não encerrar sem mais uma citação que amo: “Sede como os pássaros que, ao pousarem um instante sobre ramos muito leves, sentem-nos ceder, mas cantam! Eles sabem que possuem asas.” (Victor Hugo)

Por maior que seja a dor, vai passar!!! Eu creio!

02 Agosto 2013

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário, é muito importante para nós!