Começo do fim da dor...

em 16 de setembro de 2016



Entendo hoje porque dizem que “o tempo é o senhor da razão...”, pois tudo sara, tudo passa e dizem os mais brincalhões, “até uva passa” (não resisti)!

Existem coisas na vida que nós passamos e só nós sabemos como é difícil passar. É quase impossível pensar em uma saída, um respiro, um olhar de esperança quando a dor dói demais. Eu hoje acredito que a dor deve ser vivida, sentida, chorada, sofrida. Para mim isso é respeito por si mesmo. E com o tempo as coisas chegam devagar. Um novo interesse, ou um velho! Pode ser uma pessoa ou algo que lhe preencha a vida. Coisas que antes eram comum como leitura, escrita, voltam a dar sinais, é o "começo do fim da dor..."

Logo, o ser humano como todo animal reage em defesa, e há quem diga que a melhor defesa é o ataque, mas, às vezes é o silêncio, o escuro, o choro... Porque alivia a alma, as lágrimas regam a emoções ressecadas pela inanição e desprezo. Até que, toda dor se transforma e o tempo é necessário para entender que não se esquece, as coisas que acontecem na vida deixam marcas, cicatrizes, mas o olhar positivista nos faz entender que não é ruim e sim um momento vivido, que poderemos lembrar, com tristeza ou com um sorrisinho de felicidade verdadeira, mas, ajudou a constituir a nossa história mais interessante.

Há quem possa contar para outras pessoas e usar como experiência e exemplo, para o bem ou não. Ou então guardar bem guardadinho no coração, só para você, pois é algo tão bom, tão lindo, momentos inesquecíveis que dá ciúmes de dividir. Então, entendemos que tudo contribui para o bem no final, embora muitos de nós não repetiríamos!

Não existe na vida, dor que dure pra sempre (sábio ditado popular). Nem tudo é para destruir, aliás, poucas coisas são... Mas, o fato é que nada é nosso como achamos por vezes. São empréstimos de Deus!

ELE nos empresta pessoas por um período para nos ensinar coisas da vida, assim como também nos usa para que outros aprendam e quando já se é tempo, ele nos tira e, as vezes dói, mas nenhum pai deseja o mal do filho, e as vezes o “não” é necessário para um final saudável.

Retornando da dor a gente é muito sensível, como um machucado recente, uma queimadura, a gente tende a não confiar em nada e em ninguém... Mas, já podemos olhar, admirar, sorrir e “quando a saudade doer e a solidão machucar”, como diz a musica, a gente relembra, mas daí com um sentimento diferente.

Saudade boa, de momentos que jamais serão esquecidos.

Pessoas especiais jamais serão esquecidas. É importante que todos tenham consciência disso, pois toda pessoa que você se envolver terá momentos bons pra lembrar e isso não pode ser um peso, mas motivo de respeito e admiração, pois essa pessoa soube viver! Só não precisa e nem deve contar. Em segredos íntimos só cabe uma pessoa.

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário, é muito importante para nós!