Mulher e menina...

em 31 de agosto de 2016



Eu nunca entendi quando as pessoas diziam, “meu corpo sente a idade, mas na minha cabeça eu sou jovem”!!! Há um tempo eu tenho vivido de acordo com a minha idade mental, mas nunca me dei conta do tamanho dessa fuga... E como há magia nessa maturidade mental e espiritual!

A gente percebe que já não é mais uma menina, quando não acredita em tudo que lhe falam...

Já não pode crer no que não vê e não aceita a distância, se não for segura.
Ou em coisas simples, quando as pessoas vêm tirar dúvidas com você, ou quando você aprende á pensar um pouco mais antes de emitir qualquer opinião... A abrupta reação sem pensar já machucou bastante!

Você percebe que você não é mais uma menina, quando vai conversar com alguém e fala e percebe que o outro não está entendendo e começa explicar e vai longe e vai fundo, do nada pensa: “nossa eu sabia tudo isso”?

Quando as palavras são mansas e calmas ainda que por dentro exista um vulcão em erupção... As pessoas dizem “pergunta o que ela pensa disso”! Ou amigos chegam e dizem: “Preciso de ajuda”! Ou quando você observa mais do que fala, certos comentários são dispensáveis! Quando ao ouvir coisas sem pé nem cabeça, ao invés de rebater, analisa se vale a pena, e por vezes apenas fecha os olhos e respira fundo.

Uma mulher se torna mais interessante quando atinge uma certa idade, não só porque viveu muitas coisas em 35, 38 ou 40 anos, mas porque ela atinge a fase de ter ainda vigor físico, com muito mais conhecimento. Outras tantas, ainda tem o bônus do “time” e a paz da paciência. Nessa fase da vida, uma mulher pode ser “menina”, doce, suave, brincalhona...

Mulher, olhar decidido, segura, firme... Aquela pessoa que pode dar uma resposta docemente, atrevida, divertida ou irônica no tom certo, sem exceder os limites da boa educação...

Hoje é nessa fase que as mulheres estão se tornando mães, dá até esperança no futuro... Que venham seres melhores de fontes tão puras e ricas!

Você já viveu a intensidade de um abraço desses? Uma mulher nessa fase, sabe como ninguém aninhar seu amado... Acalmar e encostar sua cabeça sobre seu coração... Ouvir tudo sem julgar... E, transmitir paz e dizer todas as palavras necessárias com o olhar... É um envolvimento de paz... Sabe não cobrar, não ser possessiva ao extremo, mas isso não é ser permissiva! Certas normas de respeito e lealdade são regras pra toda vida. Essa mulher lhe dirá coisas suaves, lhe mostrará caminhos, dividirá a dor e te fará dormir sobre nuvens...

Mulheres nesse nível, não se deixam abater com tribulações ocasionais, ela tem além da fé, a convicção que na próxima curva, “as melancias se ajeitam na carroça... ’ Não há desassossego que dure para sempre... E se, ela dará um fim a ele. Com um sorriso calmo.

Tem o olhar atento, porém discreto...

Tem seus momentos, se permite viver cada coisa sem culpas... Sair com amigas e chutar o balde. Ficar o dia todo na cama. Ir à academia e exceder, ou não ir, simples assim... Chegar em casa e se permitir ficar só com seu silêncio e comer chocolate na TPM. Fazer novas atividades para superar uma dor... Sorrir de si mesma... Olhar no espelho e entender que o viço nem é mais o mesmo, mas por traz disso tem um charme que o tempo e as experiências lhe acrescentaram... Tem mais equilíbrio em tudo que faz, até a maquiagem... Ousa pouco, mas quando se arrisca, faz calculado, faz com conhecimento... Leviandade não tem lugar nessa fase!!!

Sua paz não tem preço, nem seu silêncio, menos ainda sua liberdade...

As lutas profissionais permanecem, mas já não é prioridade! Assim como não tem prioridade as futilidades...

Mulher, menina... Mulher, responsável... Mulher amante... Mulher que abraça para acalmar, que sabe olhar as pessoas e se permite dar uma segunda chance... A mulher amiga, que respeita e simplesmente diz, “sabe que pode contar comigo”?

Só uma coisa fará você perder essa menina, mulher com sabedoria de velhos, perca sua admiração... Ela perdoará uma, duas vezes, e depois, ela fechará a porta, viverá o luto da perca... Depois disso, não duvide, ela vai levantar, banhar-se, usar o melhor hidratante que tem, colocar uma lingerie linda, maquiagem e perfume favorito e vai para a vida, sem medo, sem receios, carregando na sua biblioteca sentimental mais um capítulo da sua biografia... Não rasgará as paginas, é preciso ter registro, das vezes que se levantou e deu o primeiro passo, ainda que não sem dor!

(19 Agosto 2013)


0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário, é muito importante para nós!