Instintos incontidos

em 24 de julho de 2016

01 Agosto 2013



Ahhh se você soubesse…

Se soubesse os efeitos colaterais desse seu olhar…

Eu conheço cada um deles, dissimulado, ousado, brincalhão, tímido, sem graça, de quem faz arte, mas aquele que desnorteia que faz o mundo parar e estremecer, como se ele precisasse desfibrilar na velocidade máxima, é esse seu olhar de desprezo, essa fachada, essa mentira que não nos atinge, nem afeta… Porque ele é um disfarce para quem o possa assistir… Ele (o desprezo) só aparece quando você não é capaz de disfarçar o desejo, o anseio, a urgência…


Ahhhh, se você soubesse como é bom ver você lutando para não perder a linha, se fechando, caminhando em passos largos para longe, para não ceder ao impulso de tocar, estar perto, sentir o cheiro… É bom saber que o mesmo desejo que pulsa, grita do lado de cá, desestrutura de lá…

De cá, do mundinho periférico, eu tento estar o mais perto, porque eu preciso, é uma necessidade física, moral, amorosa… E, porque eu não facilitarei essa batalha de amor!

Frente a frente, os desejos bombardeiam as artérias, querem agir, tocar, é mais que só sentimento, é pele… Coisa animal, visceral!

Desvio o olhar, você ri… Divirta-se quando é minha vez de disfarçar, mas, o meu olhar é de timidez e não aquele de desprezo, pois esse eu sei que instiga e, eu tenho medo dos seus instintos incontidos!

Esse olhar que é uma mistura de mel com folhas verdes orvalhadas, cerradinhos, beira mais o desejo que desprezo e, eu sinto meu corpo reagir junto com o seu… Porque aqui tem alma, tem amor, tem mais que tudo isso que se diz nas conversas de salão…

Eu não abri mão, não desisti, “Maktub”, e eu não mudarei as escritas!!! Vai acontecer, como você deseja, até os detalhes, unhas vermelhas, as dos pés também, cabelos cacheados, mergulhos que eu conheci antes do mundo…

Estou me preparando para estar à altura do seu mundo, um desafio, uma entrega de amor, a qual eu só farei por nós, pela nossa entrega definitiva… Porque eu quero todos os olhares, cada um deles, aquele que posa para que todos vejam, inclusive o dissimulado… Esse só meu! Quero também os sorrisos, os doces, os de atenção educada, os sacanas, os sem disfarces, descaradamente de desejos, tudo no nosso momento, aquele que aprendi com você, o onírico, mas, o onírico real… Enquanto ele não chega cuidado, cuidado com o abraço que diz tanto, com os impulsos dos beijos, com os segundos de rosto colado… Cuidado com o desprezo “fail”, pois eu posso não conter os efeitos que ele causa e ai, como faz? Essas entrelinhas só você vai entender, e, isso basta! Pois afinal de tudo que eu faço, é sempre integralmente para o seu prazer, ? Só pro SEU prazer..?



Déia Neves

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário, é muito importante para nós!