Instintos incontidos

01 Agosto 2013



Ahhh se você soubesse…

Se soubesse os efeitos colaterais desse seu olhar…

Eu conheço cada um deles, dissimulado, ousado, brincalhão, tímido, sem graça, de quem faz arte, mas aquele que desnorteia que faz o mundo parar e estremecer, como se ele precisasse desfibrilar na velocidade máxima, é esse seu olhar de desprezo, essa fachada, essa mentira que não nos atinge, nem afeta… Porque ele é um disfarce para quem o possa assistir… Ele (o desprezo) só aparece quando você não é capaz de disfarçar o desejo, o anseio, a urgência…


Ahhhh, se você soubesse como é bom ver você lutando para não perder a linha, se fechando, caminhando em passos largos para longe, para não ceder ao impulso de tocar, estar perto, sentir o cheiro… É bom saber que o mesmo desejo que pulsa, grita do lado de cá, desestrutura de lá…

De cá, do mundinho periférico, eu tento estar o mais perto, porque eu preciso, é uma necessidade física, moral, amorosa… E, porque eu não facilitarei essa batalha de amor!

Frente a frente, os desejos bombardeiam as artérias, querem agir, tocar, é mais que só sentimento, é pele… Coisa animal, visceral!

Desvio o olhar, você ri… Divirta-se quando é minha vez de disfarçar, mas, o meu olhar é de timidez e não aquele de desprezo, pois esse eu sei que instiga e, eu tenho medo dos seus instintos incontidos!

Esse olhar que é uma mistura de mel com folhas verdes orvalhadas, cerradinhos, beira mais o desejo que desprezo e, eu sinto meu corpo reagir junto com o seu… Porque aqui tem alma, tem amor, tem mais que tudo isso que se diz nas conversas de salão…

Eu não abri mão, não desisti, “Maktub”, e eu não mudarei as escritas!!! Vai acontecer, como você deseja, até os detalhes, unhas vermelhas, as dos pés também, cabelos cacheados, mergulhos que eu conheci antes do mundo…

Estou me preparando para estar à altura do seu mundo, um desafio, uma entrega de amor, a qual eu só farei por nós, pela nossa entrega definitiva… Porque eu quero todos os olhares, cada um deles, aquele que posa para que todos vejam, inclusive o dissimulado… Esse só meu! Quero também os sorrisos, os doces, os de atenção educada, os sacanas, os sem disfarces, descaradamente de desejos, tudo no nosso momento, aquele que aprendi com você, o onírico, mas, o onírico real… Enquanto ele não chega cuidado, cuidado com o abraço que diz tanto, com os impulsos dos beijos, com os segundos de rosto colado… Cuidado com o desprezo “fail”, pois eu posso não conter os efeitos que ele causa e ai, como faz? Essas entrelinhas só você vai entender, e, isso basta! Pois afinal de tudo que eu faço, é sempre integralmente para o seu prazer, ? Só pro SEU prazer..?



Déia Neves
LEIA MAIS

Uma dose de lucidez





Ela chegou, como eu temia...

Chegou assim quietinha, não fez barulho, não deu escândalo, não criou caso, nem alvoroço... Chegou como algo que não incomodaria, parecia até inocente! Fácil de lidar, polida, até refinada...

Com aquele ar de pessoa sábia, com aquela ligeira amargura no olhar que faz as pessoas mais inteligentes, até mais interessantes.

Chegou...

Trouxe consigo uma dor no peito, uma frieza nas mãos, um aperto por dentro, uma sensibilidade quase indomável... Daquela que não contém as lágrimas nos cantinhos dos olhos...

Ficou ali me mostrando com sua frieza dia a dia... TUDO!

TUDO que eu não era nem nunca fui e TUDO que eu nunca tive! Nem jamais terei...

Seu olhar era uma pergunta a cada novo dia:

“Para onde caminhas?”

Seu sorriso discreto quase imperceptível era um desafio:

“A quem enganas que não dói?”

Sua cabeça inclinada dizia:

“Aguentarás essa solidão?”

Suas mãos segurando as minhas num sutil aperto induziam:

“Desafia o calor, voa alto e por fim deixa a cera derreter! Faz seja o que for... Vida ou morte, mas saí da inércia!”

Aos poucos o peito já dói de forma insuportável, à respiração se fez difícil, os olhos transbordaram em tristeza... O silêncio dominou, o cansaço e a desistência se acomodaram... O passo perdeu o rumo... A vida... vida?

Quando por fim ela hoje deu um passo em minha direção, eu perdi a razão, se é que um dia a tive em mim, perdi a cabeça e jogue-lhe tudo na cara:

“O que quer mais de mim? Já levaste os sonhos, os desejos, as noites de luz, de lua, iluminada! Levaste minhas sinestesia, meus neologismo, a crença em mim, na vida e no amor... Levaste minhas palavras, minha doçura... Destruísses o sorriso, o brilho nos olhos, a vida que eu sonhei em mim com cachinhos dourados... Me fizeste perder a vaidade, as unhas vermelhas, os perfumes doces, os doces desejos e sonhos de nuvens de algodão. Mataste minha alma em definitivo, irrevogavelmente.... E, e quando eu decidi amar sozinha, seguir meu caminho a margem dos meus sentimentos você aparece na minha janela e me diz para “esquecer esse amor que nunca me deu nada”, com que direito, você faz de mim uma casca? Um ser humano oco, uma figura, imagem que sorri, que anda que diz como um mantra as mensagens de boa educação que aprendeu com a vida, quando tudo que carrega por dentro é o líquido ácido, negro e corrosivo da destruição e do abandono? Porque? Porque você aparece, porque me diz? Me diz? Diz “LUCIDEZ”!?!


(Déia Neves)
LEIA MAIS

Resenha ”The Beats” – J. R. Ward


TEM SPOILER

Oi amoras!!!
Estou tão feliz de ler mais esse livro The Beats da série “Irmandade da Adaga Negra” (IAN), esse em especial, por diversos motivos, que vocês vão entender ao longo da resenha.
Esse livro ainda não foi lançado no Brasil, lançou na gringa em 09 de Abril e pra variar, sem previsão de lançamento no BRA!
A notícia boa é que Blood Kiss já chegou tanto em versão e-book quanto física por aqui, mas, enquanto não temos lançamento simultâneo, nossa gratidão infinita aos grupos de tradução!

Quando a July me avisou do “The Beats” eu larguei tudo o que estava lendo e agarrei o livro da IAN, claro! Imagine meus guerreiros em minhas mãos, só que dessa vez eu li aos poucos, não por vontade própria (em geral eu devoro eles), mas por causa da mudança e eu tentava ler, mas o cansaço era tanto que eu dormia com o tablet ligado, deixei até cair, juro, esse foi o livro que mais demorei para ler, mas valeu a pena! Vamos a resenha!

The Beats ou “A Besta”, fala claro de Rhage, nosso Hollywood. E quem pensaria que nosso galã guerreiro teria uma crise existencial na flor da idade, com apenas 02 séculos hahahaha... Não é segredo que meu guerreiro do coração é Z, mas, Rhage nesse livro é realmente muito cativante, mostra um ser vampiro bem menos raso que antes e Mary é perfeita. Apesar de fã de carteirinha da IAN eu sou obrigada a dizer que Ward é um pouco cruel com Rhage, ela lhe deu tudo em questão de beleza e lhe deixou um vampiro menos interessante de uma forma geral... The Best veio para preencher algumas lacunas nesse sentido. Ele ganha qualquer humana ou não kkkkk, quando ele ignora as mulheres caindo aos seus pés, dedicando seu amor unicamente a sua shellan!
Quem diria que “A Besta” particular de Rhage ia se render a uma menininha indefesa? Quem diria que Rhage ia querer ser pai? (Eu disse que ia ter spoiler) Quem diria que a chatinha da Bitty ia ganhar nosso coração?

“Como os humanos chamam as mahmen deles?
Ah...Nós chamamos de mãe... Ou mamãe...
Eu posso, por favor,te chamar de mamãe?
Abruptamente Mary se encontrou sem ser capaz de respirar...”

Eu também e chorei!!!
Gente os babys de Layla nasceram!!!

Um minuto para a gente agradecer...




Ok,




Ok,




Podem parar de orar em agradecimento, hahahahahhaa, foi um perrengue! Mas nasceram... Glorias á Virgem Escrib... Epa, nãoooooooooo, essa aí nem conto pra vocês, eita mulher pra gostar de um barraco, confusão e gritaria! Ela e o irmão dela o tal de Ômega viu, podem dar as mãos!!! Gente, olha... Disse que não vou contar e não vou mas o que ela aprontou dessa vez é do ca..... é inacreditável! Vishous ficou muito puto, Payne tb, eu fiquei, todos ficaram e olha vcs também ficarão! Era do babado essa Virgem Escriba!

Tem gente nova na parada, Markus, o cara esta fraquinho e tals mas, promete! Assail heim, olha atitudes que me deixaram de queixo caído, eu achando que ele ia atrás de Marissol e o cara tá investindo em  Throe (nunca pensei), mas seu coração ainda bate pela brasileira eu acho bom porque as brasileiras são as melhores! Hahahahaa... E, tem os seus primos, os gêmeos  Ehric e Evale. Falando em Throe, o cara ta envolvido nos paranauês do mal, esse aí já já se junta com o ômega (isso não é spoiler, sou eu mesmo dando pitaco).E pra finalizar, Manello vai ganhar uma irmã!

Pois é, The Beast é cheio de surpresas o tempo todo e se eu fosse você eu leria com certeza, porque tem aquele enredo que te amarra, te prende e te surpreende. Ward nunca decepciona. Nada que eu disse aqui fará o livro ser menos interessante, tem tantas coisas em cada capítulo que esses spoilers não serão nada!

Quantas estrelas? Uma constelação, por tudo que o livro trás, pelos altos e baixos que deixam nosso coração na boca, pelo fator “não acredito” que mesmo no 14°. livro não acabou e acima de tudo por acabar um livro e você já ficar maluca pelo próximo.

Sempre que acaba um livro da IAN eu penso, será que nenhuma série vai superar essa? E a resposta ainda é não!

Um beijo grande! E até a próxima.


Déia Neves

LEIA MAIS