Pedes muito...





Pedes e  parece tão simples, mas o que me pedes me causa tanta dor, é algo tão distante daquilo que me permito e me vejo capaz de atender…

Pedes que siga…
Que prossiga, que leve adiante meus passos, como qualquer outro, quando me pede que o faça sozinha…

Pedes muito quando se afugenta na escuridão e na amargura de si mesmo, omite o evidente amor que brota a cada respirar e me diz do amor que nada somou...
...faz sangrar, doer, latejar!

Pedes muito, quando acelera meu coração a ponto de fazê-lo parar de alegria e no momento seguinte, expõe a indiferença fingida…

Pedes muito, quando arranca de mim, coisas que eu não quis dizer, das quais eu me escondi e fui exposta, colocada na vitrine, envergonhada e orvalhando-me a dor da morte!

Pedes muito, quando não dizes as palavras certas, quando não assume que sabes o que sabes bem! Porém me nega a verdade, para não expor a fragilidade do seu ser, como se o amor fosse algo que faz alguém mais frágil, ou fosse vergonha, ou tristeza, ou lástima!

Pedes muito, quando eu não vou… E, por âmbito de finalizar com tudo, arrasta mais essa angustia, me expondo ao frio, a dor, o vazio e a agonia, dos seus olhos que nada vingam, mas torturam a ambos!

Pedes muito, quando submete ao gélido amor do corpo que chicoteia minha alma, corta-a em tiras…

Pedes muito, pedes tanto!

Pede tanto, mas tanto que nem imagina…

Pedes… Sim, verdade?

Pedes tanto, que por vezes penso em atender, ainda que destroçada, ainda que sangrando, ainda que chorando as lágrimas negras da dor que compartilhamos…

Porém nego-te, nego-me…

Rendeste-se a uma dor sem fundamento, sem explicação não me arrastarei contigo…

Sucumbirá mesmo a essa maldade? Verdade?

Não!!! Mentira…

Desafio-te, olha-me… Não podes, verdadeiramente sei!

Atender-te-ei a tudo que me pedes, não quando dizes “sim, eu quero, já que pedisses…” Atenderei a ti, quando puderes me olhar e me pedir, sem esconder-se na sombra da noite, nos vidros frios de onde observa, ainda que não sem dor, a dor que em mim vive, e diga-me em verdade o que desejas… Então sim, pedes, e ainda que não sobre nada, nem palavra, nem som, nem pele… Atenderei!

O resgate ainda que manco de dor, com cicatrizes, olhos cansados, sorriso sem forças, abre os braços e diz: “Vem!!!” Deixa que a sombra nos acalme e que o chuva lave o entorpecimento.



Então, sim… Pedes tudo.



(Andréia Neves)

LEIA MAIS

Dobrinha dos sonhos realizados.




O que o seu sonho pode alcançar?

Tem sonho que a gente nem quer acordar e tem sonhos que perdemos os sono só pensando em seus detalhes!

Tem sonho que nem sonho é! Seria mais um pesadelo, ou meta, ou objetivo, ou desejo, ou necessidade… Tem gente que não sonha, ou porque é tão controlador que não se permite sair de si e sonhar, ir longe… Ou, porque perdeu o encanto, os desejos, alguém matou seus objetivos e nem acordado se permite sonhar…

Tem gente que daria tudo por um sonho, assim sem pensar! Tem gente que ora por eles, tem gente que atropela tudo, não só não realiza o onírico como nem vive o que a vida pouco oferece…

Outros arquitetam, desenham, planejam, projetam, idealizam, mas não dão um passo em direção…

Tem sonhos famintos, que quando se permitem voar, esquecem-se do sol até derreter a cera, “ahhh Ícaro”, mas quem pode dizer que o pouco período de realização não foi o clímax da sua existência!!!

Existem também os que envolvem o mundo no seu universo de sonhos contados, cantados, mas que serão pra sempre oníricos e imperfeitos na desventura real!

Nessa história toda de sonho e, tudo que seria capaz por um, me peguei num cantinho chorando e lembrando-me de minha irmã, parte de minha alma que quando eu criança, antes de sonhar ela me cantarolava assim: “Sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só, mas, um sonho que se sonha junto é realidade…” (Vem pra cá Raul Seixas)

Depois que eu cresci os sonhos se foram, durante o meu repouso, só às vezes eles me visitam… E eu os amo, com o meu mais sincero amor de alma!

Todas as forças centralizadas em um sonho são válidas, desde que se respeite o próximo, seus desejos e suas vontades. No mais é permitido lutar, é permitido traçar metas e busca-las, é permitido amar além do imaginável seus ideais…

É permitido entrar no jogo…

É permitido sorrir e chorar, porque buscar a realização exige sacrifício, suor e lagrimas, mas quando for um sonho de amor, ele se torna tão necessário, tão vitalmente necessário que os esforços nem serão notados, as dores serão sucumbidas e o cansaço esquecido…

E quando um dia no futuro, o sorriso invadir seu rosto, marcado pelas dobrinhas da sabedoria, existirá uma especial, que aparece duplamente no cantinho do lábio, ela aparece em geral quando alguém fala de seus sonhos e seus ideais, quando você contemplar em alguém essa dobrinha, observe os olhos, eles já não estarão no presente, terão se teletransportado para algum momento passado, onde os sonhos se tornaram reais! (essa é a dobrinha dos sonhos realizados)

Busque seus sonhos com lealdade, não abra mão da sua ética, não deixe sua felicidade jogada num canto… Todos os esforços legais e lícitos valem a pena por um sonho bom! Só sabe o valor do sonho aquele que não tem mais forças ou tempo para sonhar!

(Déia Neves)
LEIA MAIS

Perdida





Me sinto perdida, e ao mesmo tempo me encontrando em mim mesma...

Sinto que perco a cada dia mais pessoas, penso que acreditei demais no que jamais alcançarei...

Agora preciso lidar com a frustração de viver num mundo fakeado...

Pessoas que você aprende a amar, desenvolve uma admiração, mentem pra vc, são fakes!!!

Existem os fakes aos quais você não conhece e existem os fakes, na minha opinião os piores, que você conhece ja viu, ja conviveu e ainda assim são fakes...

Fakes, que subestimam a sua inteligencia, que te colocam na condição de "limitada", "iludida", "deslumbrada" e, assim roubam seu tempo, sua atenção e sua paz!

Aqueles velhos conceitos de respeito, foram esquecidos, se é que essas pessoas um dia os conheceram!
Não minta pra mim, porque mentira eu não perdoou...

Hoje eu so quero o que for real, e real pra mim tem nome, tem celular, tem webcan, esse é o mundo que vivemos!

Não me peça para viver o seu mundo, sua vida se você não esta disposto (a) a me dizer como é de fato esse mundo...

Passei da idade de acreditar em algo virtual, hoje quero o real!

Não me faça apaixonar-me pelo que não vejo, não sinto, não posso viver na plenitude...

Aceite seu medo de julgamentos, admita que não é capaz de me amar como sou, é mais digno!

Ja bastam os fakes que se disfarçam de reais...

Hoje eu quero mais, quero tudo, não serve 1/3, eu quero a totalidade...

Já não sou mais menina, e como mulher quero o que é direito meu ter... Tudo! Porque eu nunca fui uma parte de mim...

Não perdoou mentiras, não tolero dramas, não aceito artimanhas... Game Over!!!

Agora ou é real, ou não é... simples assim!

To sepultando pra sempre os fakes que se fizeram de real e o real que se fez fake...

Deu pra entender? ok!

Déia Neves
03/07/2011
LEIA MAIS

Apenas Maria...

A melhor e mais linda mãe do mundo!


E nasceu mais uma Maria, como tantas outras Marias...
De riso fácil, olhos castanhos claros e bochechinhas rosadas...
Era aquela pequena, apenas uma Maria.

Uma Maria que era filha do meio entre 07 irmãos...
Maria que tomava banho dado pela irmã, apenas 1 ano e pouco mais velha...
Era apenas mais uma filha, que recebia pouca atenção, não por desamor, mas, porque outras prioridades chegara a fila primeiro.

Uma Maria que cresceu e aprendeu a sorrir...
E, como sorria essa Maria!
Gracejos e situações que carregaria para sempre na lembrança.

Era apenas uma Maria, como qualquer outra...
Que casou aos 16 anos e engravidou na primeira noite...
Era essa Maria tão jovem, tão “livre”, mas já não tão contente.
Apenas uma Maria que perdeu um pedaço de si, mas, que seguiu sua vida, menos esperançosa do que antes
Uma Maria que já haverá conhecido a dor...

Uma Maria, que aprendeu com a vida, que os homens não são fiéis...
Que vivia muito mais tempo sozinha com seus filhos e que decidira que por eles, enfrentaria tudo!
E... Enfrentou essa Maria, mãe de 07 filhos, mas, só criou 04, 03 morreram...

Uma Maria que deixou seus filhos aos cuidados da mãe para começar uma vida nova...
Numa cidade grande, como grande eram as dificuldades!
Recomeçou e 06 longos meses depois voltou para buscar os “abracinhos” mais esperados do mundo!
Ah essa Maria, como tantas outras Marias... Tinha um sorriso nos lábios e lágrimas no olhar...
Era apenas uma Maria, grávida aos 31 anos, quando já não esperava mais... E, mesmo assim se alegrou!!! Nova vida, novas esperanças...
Ah essa Maria! Persistente, insistente, lutou e nunca se abateu pelas faltas...
Quantas faltas viveu Maria!

Era uma Maria, como tantas outras Marias, que viu seus filhos crescerem em meio a tantos problemas... “desestrutura” familiar, mas, o riso de Maria, fazia tudo isso se dissipar!

Uma Maria como outra qualquer que depois de 28 anos de casamento viu tudo acabar...
É Maria, é hora de mais uma vez recomeçar...
Enfrenta o medo Maria, inseguranças nunca sentidas e o desafio de acabar de criar os filhos sozinhas...

Era uma Maria, como tantas outras Marias que nunca trabalhara fora...
Essa Maria, foi criada pra ser mãe, esposa, filha... Mas, não para trabalhar fora. Porque algumas Marias eram ensinadas que o homem era o único provedor...
Contudo essa Maria, era prendada, pintava, bordava, fazia bonecas, crochê, tricô e sorria, ahhhh Maria, nunca esqueceu essa maravilha que é sorrir!!!

Era apenas uma Maria, como tantas, que viu seus filhos crescerem e casarem...
Maria avó, bisavó... Ah Maria como cresceu o amor em seu coração!

Maria como tantas outras que enfrentou dores no corpo e na alma, doenças que abalaram suas estruturas feitas de fé e alegria... Ah Maria, superou cada desafio! Danada essa Maria.

Essa Maria, como tantas outras Marias envelhece, sem gostar do verbo envelhecer!
Essa Maria, como algumas outras Marias, gosta de música, fotos, fast food e shows... Mas essa Maria gosta mesmo é de abraço, beijo, “xero”!!!

Uma Maria como tantas outras Marias, forte, mas com cicatrizes...
Maria que não perdeu o riso, mas chora!
Maria que ama e diz, sem medo!!!
Maria que lida com o outro com jogo de cintura...
Maria que sabe pedir perdão, quando nem precisa.
Uma Maria como tantas outras, que hoje em passos mais lentos, ocupa seu lugar de matriarca...
De uma família que por ela e para ela segue de pé.

Aquela Maria, que era apenas uma Maria se tornou única! E é em seu rosto, em seu sorriso, em suas lágrimas que prova, que essa Maria, nunca foi e nunca será uma Maria qualquer...
Obrigada Maria de sobrenome vital, pseudônimo Guerreira!

Déia Neves


Dedico esse texto a todas as Marias (sinônimo de mulher), pois não há quem não carregue um tantinho de Maria em si. Todo brasileiro tem uma mãe, irmã, tia, avó Maria.
Anas, Cristinas, Glórias, Paulas, Luizas, Fernandas, Divas, Milenas, Dulces, Renatas, Lurdes, Darcis, Carmens, Elianes, Marisas, Priscilas, Adrianas, Vidas, Carolinas, Santinas, Joanas, Camilas, Reginas, Franciscas, Antônias, Veras, Julianas, Danieles...
Seja qual for o seu nome, sinta-se reverenciada por ter recebido a benção de ter nascido um ser especial, que pouco a pouco ocupou seu lugar no mundo, que ama intensamente e que sabe que o exemplo é o maior legado a se deixar ao mundo.

(...)
“Se alguém lhe disser que sonha,
levantará com desdém o arco das sobrancelhas,
Pois jamais se viveu com tanta plenitude.

Mas para falar de sua vida
tem de abaixar as quase infantis pestanas,
e esperar que se apaguem duas infinitas lágrimas.

Cecília Meireles, in 'Poemas (1942-1959)'  - trecho de “Retrato de Mulher Triste”

LEIA MAIS

Esse é meu mundo.































Hoje eu  quero as coisas boas, as lembranças docesos sentimentos reais e que pulsam forte dentro de mim...
É por isso que eu vou guardar de você os momentos mais sutis, as palavras “retinianas”...

Hoje deixarei a polidez do sofrimento passar por mimcomo o vento que sopramas não abalanão enfraquece...

Com o tempo a gente começa a entender que a vida é como você decide que ela seja e, a minha vai ser cheia de amor!

Um fala daqui e outro de outros tantos julgam e aponta o dedo, o que isso acrescenta

importante é você saber quem écomo équem amaHoje eu amo, se será recíproco não me importa, o sentimento dentro de mim permanecerá vivo... Porque eu quero!

Com o tempo eu aprendi também que não mandamos em nada, nem em nós mesmos, a vida segue seu rumo,  deixo ela passear por mim, vivo o que acho que devo o maiseu abstraio...

Existem momentos que a gente cansa de lutar em vão. A gente cansa de justificativas, de jogarem a culpa para justificar falhas injustificáveis...

E quer saber, nem vale tanto a pena viver se lamentando, amargurando o que não podemos mudar...

Se machucar eu ofereço beijinhos que saram, se cair eu dou a mão, se doer eu sopro suave... Mas, não subestime o meu lado fera... Eu o acordo com facilidade... Mas hoje eu amo mais, muito mais... Não destrua isso!

Quero ler e reler as linhas que arrancam de mim sorrisos inexplicáveis! Quero beber as palavras mais amorosas e suaves que  você pode me dar, que  você sabe!

As acusações eu deixo para outros amargarem, quem não deve não tem porque se justificar...

Quero o amor, a raiva que beija com intensidade, que fazem as lágrimas rolarem de emoção e não de dor, isso também  você sabe!

Descobri que é sendo eu mesma que eu vou ter você... Mais que issoque eu vou ter você comigo porque quer muito e não porque eu pedi... Eu já não quero implorar, venha porque quer, porque eu nunca te perdi  dentro de mim

Eu quero as magias de volta, assim como as cores, como as artes, como aquele papo com conteúdo, que não é  uma prosa vazia, masque acrescenta pra toda vida!

De futilidades e atitudes rasas o mundo já esta cheio!

Assuma que me ama e vem ser feliz. Porque menos que issoeu prefiro as lembranças... (Elas não me magoam!)

Vem sem dor, sem amarguras, sem medo, sem fronteiras e me dê o crédito que é meu mais que por direito, por amor!

Esqueça as criações infundadas e os receios... Busque nas estrelas do nosso céu, os momentos inesquecíveis... 

Abra um sorriso, esse é meu mundo. ..

Reconheça-me nas entrelinhas, que nunca esconderam meu amor. Se não há duvidas...

Ponto Final! 

Deixe o “The End” por minha conta!

(obrigada por devolver minhas palavras)

03/07/2011 - 02:11
LEIA MAIS

Resenha Trilogia After Dark


Chamas na Escuridão, Segredos na Escuridão e Promessas na Escuridão (Sadie Matthews)

Oie amoras!

Esse livro literalmente caiu no meu colo, eu fui ler um livro (que está agora na fila) e por engano comecei a ler esse, provavelmente ele estava na minha biblioteca e eu cliquei nele, porque não sei, deve ser coisa do “UNIVERSO PARALELO” e eu não abandono livro, já mencionei né? Então já que comecei li toda trilogia, apesar dos pesares.
Vamos à resenha!

Bom pra começar achei Beth sem sal e sem açúcar, apenas uma garota que pegou o namorado provinciano com outra e entrou em depressão e foi passar um tempo em Londres (eu bem queria ter ido pra Londres quando levei um chifre, mas...), bom estava muito óbvio que ia aparecer um gostosão para virar a vida dela de cabeça pra baixo, agora como eu sou a “louca desavisada do livro” eu não imaginava que era mais um livro de sexo, dominação e submissão... Mas é!

Esse livro tem uma trama e eu diria até um drama, foi uma grata surpresa em algumas passagens...   Só que eu ando meio cansada desses livros (mas virou febre não?), eu queria um romance sabe? Mas, esse livro tem muito mais que romance, tem vilão gostosão, tem vilã daquelas que você quer socar e tem amigos leais e tem Dominic, gente... E ele, dá um fora no primeiro livro (Chamas na Escuridão), ele comete um erro que nenhum Dom pode cometer, é agressivo, o jeito de Dominic me assusta e quase abandonei o livro, para mim a Beth tinha que dar um belo pé na bunda dele, mas não né, ela insiste, perdoa, vai atrás #spoiler desculpem... E eu fiquei tão P. da minha vida que fiquei dias sem ler o segundo livro...

Pois bem, no segundo livro eis que surgem coisas novas, interessantes, galerias de arte, trabalho, viagens para o exterior e Andrei... (suspiros)

Ahhhhhh Andrei Dubrovski, ele é o grande vilão, tão grande que Dominic vira uma lembrança nesse segundo livro (Segredos na Escuridão) e eu torci por ele gente, admito! Eu queria que esse livro desse uma virada e Beth ficasse com esse cara todo poder, gostosura e maldade (já contei que eu amo vilões?), mas... Mas... MASSSSSSS...
Tem o amor, essa m**** de amor que só f*** a vida da gente, que faz a gente ficar burra e insistir e sofrer e chorar e se sentir abandonada e achar que vai vencer o mundo! E Beth é sempre um ser solitário esperando Dominic, que tem sempre algo a resolver e some, oh FDP que some minha gente... Mas, quando ele aparece ele é amor, paixão e sexo! E Beth cede a t-u-d-o! Tão e tanto que você pensa, “que mulher faria isso?” Sei lá eu pensei!

Aí chega o terceiro livro e a gente prepara o espirito para grandes aventuras, mas Dominic é tão bonzinho, tão “corretinho” com Beth, que você pensa... “Ah, ele vai dar uma mancadinha, ah vai!” Não dá gente... Ele é incrivelmente fofo, e continua sumindo, mas ele é amor em forma de homem, paixão e sexo, com Beth e Rosa, ahhhhhh, não vou falar de Rosa, vocês vão ter que ler #souma .

O livro termina te deixando com uma sensação de quero mais, “ahhhhhhhhhhhhhh Jesus quero saber isso e aquilo”! Pois é, Andrei deixa no ar uma infinidade de possibilidades, todas que ele vai dar muito trabalho, mas não há indícios de que haverá mais livros, muito inteligente, em minha opinião, acho mais legal deixar essa saudadinha do que pisar na bola!

Bom, se eu indico?

Indico! Essa série que comecei sem querer, acabou sendo muito mais que um livrinho fútil de BDSM, ele tem contexto, tem um enredo super bem desenvolvido e tem amor, amor que chega a dar hipoglicemia reativa. É açúcar demais, então se você gosta de livros assim, você vai amar.

Bom, é isso, a resenha da trilogia que não era pra ser, hahahaha...

Estou aqui dividida entre 03 livros para ler agora, dois da Loretta e um da Jojo. Mas em breve eu volto.

"Tô um nojo, me achando e sendo absurdamente crítica hahahahaha." 

Bjãozão!!!

Déia Neves
LEIA MAIS

Desejos de leitura



Gente!!!!

Para muita gente a lista de desejos pode ser tanta coisas não é, mas para nós aqui é mesmo os livros que estão na fila na nossa biblioteca, ou em alguma biblioteca pelo mundo que nós pretendemos ler e conforme isso aconteça, vamos atualizando a lista, ok?


  • A garota que você deixou para trás ( Jojo Moyes)
  • Sedução de Seda (Loretta Chase)
  • Se eu ficar ( Gayle Forman)
  • Só a gente sabe o que sente (Frederico Elboni) "Voto de Confiança"
  • O Principe dos Canalhas (Loretta Chase)
  • A ultima carta de amor (Jojo Moyes)
  • Para onde ela foi
*Nenhum de Youtubers (isso pode mudar)
Entre qualquer um desses pode ser adicionado um da Irmandade da Adaga Negra, pois é prioridade, rsrs #ianamor
LEIA MAIS