Reestruturando aos poucos!


Amoras ainda estou trabalhando para arrumar todo o Blog, aproveitando e fazendo as correções ortográficas e atualizando as fotos!
Depois disso entra o template novo!!! Simmmmm :D
Estou tão animada!!!
Então segura aí que vai ficar lindo! Mas não é uma coisa rápida, enquanto isso vamos colocando as novas resenhas e já já vai rolar sorteio!
Nada de ficar parada né? Obrigada pela compreensão e qualquer dica, sugestão, toque, crítica, manda lá no assimcomosol@gmail.com que toca aqui no meu cel e eu respondo e agradeço! Bjokas!

Déia Neves

aahhhh, previsão é começo do segundo semestre! ;)
LEIA MAIS

Olimpia/SP



Bom, todo mundo sabe que falou em viajar eu já sou a primeira a começar a fazer as malar...
Sou daquelas que tem sempre uma toalha nova, calcinhas novas, pijama, um saída de banho, uns shorts, porque vai que...

Mas dessa vez foi diferente, essa viagem foi programada, primeiro porque eu fui com mamis e não dá pra sair por aí como uma maluca e depois porque essa viagem teve um objetivo especial, descansar!!! Relaxar... Isso, daquele tipo de desligar o celular e esquecer do mundo, pois é, eu consegui. Gente eu desliguei. eu curti como nunca e o lugar ajudou muito.

Você conhece Olimpia? Sim aqui em SP? Não? Ah, mas ta perdendo tempo, fecha um pacote e corre pra cá, que 4 dias em Olimpia vale por 15 dias de férias em qualquer outro lugar...

Tem musica boa, gente boa, parque aquático termal, comida de primeira... O ruim só é que a gente não quer mais voltar!!! kkkkkk

Bom, claro que eu trouxe poucos, mas trouxe registros para vocês, mas eu iria ver pessoalmente, pq eu assim que der estou voltando pra lá! Super beijo!


















LEIA MAIS

Resenha Quem eu era Antes de Você Jojo Moyes


Oi Amoras (es)

Eu acabei de ler o livro e quase não dormi, tive que tomar um relaxante, juro! Acordei e pensei uffa, passou! Mas, ao sentar aqui para escrever sinto dor no estômago! Eu preciso dizer que existe algo nesse livro que mexeu no meu íntimo e que eu devo trabalhar, vou trabalhar na terapia, eu prometo, porque esse livro me destruiu gente! Eu tentei ler outra coisa, mas...

Sei que muita gente vai pensar, porque não leu uma resenha antes, é simples! Quem faz resenha não pode ler resenhas em minha opinião ou a sua própria pode sair influenciada, mas eu li as indicações e esse livro é tido como um dos melhores e mais vendidos livros dos últimos tempos no Brasil e no mundo e a autora é premiada. E, eu comecei a ler meio desconfiada, já que logo no começo a coisa é tensa, mas ele me ganhou... Vamos à resenha!

Louisa Park é uma moça de 26 anos meio estranha, que se veste estranha, que age estranho, cheia de inseguranças, que passou a vida vendo a família enaltecer as qualidades da irmã Katrina, até que a moça engravidou, jogando nas costas da família a responsabilidade pelo sustento do garoto.
Lou desde então trabalha em qualquer coisa que ajude a família a pagar as contas, sem ter planos para a vida, sem ter objetivo, mas a gente pensa então que é só isso até que no desenrolar vamos descobrir que existe muito mais por trás desse jeito “entregue” de Lou.

Quando o café que ela trabalha e ama trabalhar lá fecha, ela se vê sem saber o que fazer, sem ter muita qualificação se vê obrigada a trabalhar de cuidadora, algo que ela não queria, rechaça de todas as formas ter que “limpar o traseiro de alguém”, mas sem alternativas, ela aceita, sem saber que isso mudaria sua vida e eu acreditei que isso seria lindo, acreditei muito mesmo.

Will Traynor ficou tetraplégico após um acidente no trânsito, antes CEO em Londres, ele agora vê a vida passar lentamente e torturantemente diante de seus olhos, sentindo dores absurdas e sem perspectiva de melhora, nem sequer uma fagulha de esperança em um amanhã melhor. É muito difícil imaginar como um homem como Will lida com isso, já que amava esportes radicais, era livre, preferia moto a carro e de repente ali, incapaz de tomar um chá sem ajuda. Eu chorei em pensar nisso, chorei várias vezes nesse livro. A mãe de Will escolheu Lou para ser sua cuidadora embora ela não tivesse experiência por sua postura falante, ela seria uma boa distração, mas Will a odeia e ela age da mesma forma.

O contrato de Lou é de seis meses, ela pensou em desistir, essa era a intensão de Will, mas as necessidades da família a fizeram ser mais forte... Por fim eles pareciam já se suportar e então poderem conviver  (eu achava que entendia pois eu entendo pessoas que não lidam bem em receber amor), por fim eles se deram bem e ficaram muitos próximos... Lou com seu jeito estranho e completamente sem noção arrancou de mim boas gargalhadas, a ponto de mamis vir ver o que estava acontecendo e disse “que bom que vc se diverte com seus livros”. Gente eu acreditei tanto nesse romance, que até então nunca teve um toque sequer...

Quando Lou descobriu através de uma conversa da mãe de Will com a irmã dele porque seu contrato duraria 06 meses, ela foi embora. A pedido da mãe de Will ela voltou, apesar de toda frieza e arrogância daquela família, a mãe acreditava nela, além do mais Lou já não podia nem pensar ficar longe de Will, além de o salário ser bom demais e sua família contava com isso.

Foi por ele que ela teve forças para pela primeira vez planejar algo na vida e lutar pelos dois, a vida de Lou passou a fazer sentido de acordo com o que era possível a Will, fazendo-a ver o quanto o namorado Patrick era egocêntrico e imbecil e abandoná-lo.

“Às vezes é só por você que tenho vontade de levantar dessa cadeira.” (Will)

Essa frase me fez ter certeza que Lou iria conseguir, me encheu de esperança, eu sou um ser cretino e esperançosa, que acredita sempre que as coisas boas podem acontecer...
Mas após uma viagem maravilhosa que Will fez com Lou, apesar de todas limitações, ele disse que ela não bastava e o que aconteceu depois eu não posso contar porque senão eu vou acabar com toda a história desse livro.

Eu queria dizer que muitas vezes, Gisele, eu com confessar que nunca entendi sua revolta com finais tristes, mas eu acabo essa resenha chorando de novo e quero dizer que eu te entendo como nunca, mas antes eu pensava “poxa a vida é assim, as vezes feliz, as vezes triste”, mas  esse final não é triste gente é devastador. Eu não aceito e eu estou com muito ódio dessa maldita autora JoJo Mayes, porque ela vai contra tudo que eu aprendi na vida, contra minha fé e contra o que eu acredito que seja o certo. Talvez também porque eu ache que ninguém pode cativar uma pessoa e depois simplesmente dizer “você não basta”.

Se eu pudesse eu NUNCA TERIA LIDO ESSE MALDITO LIVRO. Que infelizmente vai virar filme em 2016. Lou será interpretada por Emília Clarke (Game Of Thrones) e Will por Sam Claflin (Simplesmente Acontece), preparem os lenços e a pedidos dos fãs já tem continuação que se chama “Depois de Você” que chega ao Brasil esse ano, eu não pretendo ler mais nada dessa escritora, desculpem é demais para mim, não estou preparada. É como se eu estivesse de acabado de assistir o Cidade Alerta, que eu odeio, desculpe quem gosta.

NÃO INDICO esse livro!

Peço desculpas a vocês por essa resenha absolutamente emocional, mas de verdade eu não estou legal, e acho que preciso de tempo para melhorar, vou levar tempo pra isso, porque eu fiquei assim não sei, mas vou trabalhar isso. Por enquanto nada de ler, vou voltar para meus livros de pinturas ante estresse e, aceito dicas de livros felizes, eu preciso disso.

Espero que vocês não desanimem por minha falta de estrutura e que se acharem que tudo bem leiam, pois é uma leitura fácil, continuidade perfeita e emoções bom... acho que deu pra perceber.

Desculpem mais uma vez (tentei não cometer spoiler, o que contei aqui está em qualquer sinopse, só falei de forma mais pessoal).

Beijo grande.


Déia Neves
LEIA MAIS

Resenha “Irresistível” – Sylvia Day


Genteeeeee, depois de ler Irresistível, acho que posso perdoar Sylvia Day! Hahahahaha...

Amoras eu tive tanta raiva de Sylvia com a trilogia que virou série de 05 livros do Crossfire, só que eu sou uma alma bondosa (nem tanto hahaha) e fui pesquisar a autora porque em parte eu me solidarizei com ela achando que Cross era responsabilidade demais... Ainda acho.

E, foi pensando assim que pensei que ela não seria uma autora tão “queridinha” dos leitores se fosse sucesso de uma obra só, que resolvi ler outro livro dela, comecei “Guardiões dos Sonhos”, mas a viagem era maluca demais para mim, mas como não sou de desistir fácil peguei outro e comecei e tive a felicidade de ler Irresistível. Vamos à resenha!

Nesse livro Sylvia toca num ponto muito peculiar e importante para mim, ela fala da agressão a qual as mulheres foram submetidas durante muitos anos e por mais triste que seja, continuam sendo até hoje. E, nós vamos lutar a vida toda para que isso seja cada vez menos e menos, mas é preciso coragem e suavidade para falar de um assunto tão assustador e tão dolorido como esse.

Irresistível é um romance histórico, o vocabulário também, tanto na versão gringa onde é usado mais dialeto, quanto na versão brasileira onde o vocabulário é clássico.

Jessica Sheffield é uma jovem da sociedade americana, cheia de vida, corajosa, mas, que vive sob as rédeas duras e curtas do pai, sujeitando-se a suas agressões e se expondo tantas vezes para poupar sua irmã mais nova Hester...

Jess foi criada para ser uma dama da sociedade e para casar, seu pai certamente faria um casamento acertado para ela e para sua irmã quando chegasse a hora e assim seria, sem contestar, sem importar os desejos de seu coração... “O mundo foi feito para os homens...” dizia ela a irmã questionadora.
Ainda que dentro de si soubesse como era difícil desviar os olhos de Alistair Caulfield, mas afinal era isso que uma dama deveria fazer..

Jess casou-se com Bento Reginald Sinclair e tornou-se a Viscondessa de Tarley, levando consigo as lembranças de uma noite do mal falado e rebelde Alistair Lucius Caulfield no jardim em uma cena indecorosa e inesquecível...  Ahhhh aquele olhar...

Hester anos depois casou-se com Regmont, um homem que possuía tanta riqueza quanto maldade. Fazendo da vida de Hester uma reprise do tormento que vivera com o pai, só que desta vez sem Jess para defendê-la.

Sete anos após seu casamento Jess se vê perdida com a morte de Bento, dependente do cunhado Michael (que mantem uma paixão silenciosa e avassaladora desde a infância por Hester), uma vez que não entende dos muitos negócios do marido. Mas enfim é hora de tomar pé de algumas coisas e decide viajar até a Jamaica onde Bento mantinha uma lucrativa fazenda de cana de açúcar, só que
Jess não contava que Michael confiaria sua segurança na viagem de navio a seu melhor amigo Alistair Caulfield.

Bom, daí por diante o desenrolar é romântico, quente, surpreendente e instigante.

Jess é uma mulher do tipo que a gente gosta, apesar do tempo que vive. Jess diria Gisele é “porreta”! E apesar de seus medos e pudores enfrenta todos e tudo pelo que acredita. E o amor por Alistair a fará uma mulher ainda mais forte, mas os empecilhos não serão poucos, assim como seus temores...

Alistair e Jess vão ter que aprender a superar suas deficiências, antigos traumas, mas acima de tudo confiar um no outro e tudo isso regado a muito amor... É uma trama envolvente. Paralelo a isso vivemos muita emoção com Hester , o amor a distancia de Michael e a maldade sem limites de Regmont .

Gente!!! Toda a constelação para esse romance de Sylvia, por cada detalhe, por tudo que abordou, pelos arremates perfeitos... Se puderem não deixem de ler! É daqueles livros que quando a gente acaba de ler a suspira:  “ah, quero mais...”

Eu poderia passar horas falando dele, mas prefiro que vocês leiam. Procurei não cometer spoiler, vocês podem até achar que contei muito, mas acreditem isso não é nadinha perto do que esse livro tem a oferecer.

Sylvia, esqueça as trilogias e nos presenteie mais com livros como este!?

Fico tão feliz quando leio um livro que vale a pena!

Até a próxima!

Déia Neves

LEIA MAIS

Resenha Série A Submissa – Tara Sue Me


A submissa – O dominador – O treinamento

Oi amoras!

Pois é, eu me desarmei contra os livros BDSM, “Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo". Pois eu vinha ouvindo críticas de algumas pessoas que eu defendia Gideon e Grey porque não sabia o que era de verdade um Dominador ou uma Submissa, que eles eram piadas e blábláblá... Pois bem, enquanto o quinto e ultimo volume de Cross não chegava eu comecei a ler Submissa e sinceramente tenho que dizer que elas tinham razão, Gideon e Grey brincam de ser Dominadores, mas, eu ainda prefiro o jeito deles rsrs... Mas, vamos à resenha!

Resolvi fazer a resenha dos 03 livros juntos porque o conteúdo em si é o mesmo e não pretendo cometer spoiler hoje, estou boazinha rsrs...
Para começo de conversa, o primeiro e segundo livro é completamente igual, sim, o primeiro narrado por Abby King e o segundo por Nathaniel West, o que acontece é que a versão de Nataniel (O Dominador) é mais detalhada e expõe detalhes que em “A submissa” não tem, mas se você preferir ler só um ou outro não perderá nada da trama. A continuidade se dá mesmo no livro 03 “O treinamento”, pois Abby não é uma submissa experiente e ela é treinado por Nathaniel que cá para nós se mostra um cara bem frio e até mau no primeiro livro, mas no segundo ele mostra seu lado inseguro (talvez por isso a autora tenha sentido a necessidade de mostrar quem era ele no seu íntimo).

O livro “O Treinamento” é onde eles mostram como é na prática a vida de um Dom (dominador) e de uma Sub (submissa) além das dificuldades de manter essa necessidade do estilo de vida estando apaixonados. A trama ganha ares de romance, mas não me convenceu não, pois, me choca as coisas que ele a expõe e as que ela se submete, ainda mais quando tem amor em jogo, aliás, eles chamam tudo de “jogo”.

Déia foi legal?

Sim e não. Foi legal entender um pouco o que é tudo isso de dominação, submissão, bondage e chocante a parte da asfixia sexual, assustador de fato! E não foi legal porque eu não vejo isso, eu, não vejo sentido em certas coisas que eu julgo humilhação e isso me faz chorar e não sentir prazer. Mas, respeito à opinião de todos. Contudo, eu como toda boa pessoa curiosa quis ler e quis entender as pessoas que me criticavam e hoje me sinto mais leve de saber que gosto de personagens que não chegam perto de ser “dominadores”, com todo respeito, rsrs

Déia você indica esse livro?

Indico para maiores de idade.
(Sei lá porque mas acho que dizendo isso o efeito será sempre contrário)

Porque?

Porque eu acredito que para ler, ver e vivenciar certas coisas na vida você deve já ter uma cabeça bem trabalhada e bem definida para não achar que tudo é normal e não violar o seu corpo e depois se arrepender. Às vezes nos livros e filmes as coisas são lindas de ler e ver, mas na vida real as pessoas com quem lidamos e/ou nos envolvemos não são príncipes encantados ainda que príncipes-dominadores. Em tudo é preciso ter responsabilidade com nossa segurança, por isso fazer uma resenha como essa me coloca uma imensa responsabilidade nas costas, rsrs...

Nossa Déia como você é antiquada...

Pois é!

Mas, se você curte esse tipo de leitura ou tem curiosidade, ou simplesmente quer conhecer mais, se conhecer mais, seus limites eu indico sim é uma boa narrativa e nos coloca de cara com situações que nos fazem pensar bastante!

Para os fãs de “A submissa” segue algumas informações:

Tara (autora) tinha a intenção de lançar apenas uma trilogia, mas devido ao sucesso, tornou-se uma série, eu pretendo ler o conto “The Chalet” (a parte mais romântica, sem previsão de lançamento no Brasil) que fala de uma parte que foi “pulada” no livro 03 e para mim chega, paro por ai, mas tem mais para quem desejar continuar acompanhando:


THE CHALET (pequeno conto)

Sinopse -n Abby King não conhecia a verdadeira paixão, até que ela se entregou a Nathaniel West, um dos solteiros mais cobiçados de Nova York e Dominador desejado. Agora, às vésperas de seu casamento, ela percebe que todos os seus sonhos estão se tornando realidade. E com uma escapada romântica de lua de mel planejada em um isolado chalé suíço, ela tem certeza de que Nathaniel irá encontrar ainda mais fantasias para cumprir... Nathaniel nunca pensou que ele iria sossegar até que Abby quebrou suas barreiras e mudou seus planos. Com o seu casamento apenas semanas de distância, ele mal pode esperar para possuí-la completamente—coração, corpo e alma—e mostrar-lhe o verdadeiro significado de ser uma esposa e uma submissa. Só que Abby tem mais um desafio pela frente antes dela se tornar sua: nada de sexo e sem colar por um mês antes do casamento. Nathaniel está disposto a dar-lhe uma chance, mas ele tem uma escandalosa estipulação—uma vez que o mês acabar, qualquer coisa pode acontecer…


THE ENTICEMENT

Sinopse -  Abby West tem tudo o que ela queria: uma família, uma nova carreira em ascensão, e um sexy marido Dominante que satisfaz cada uma das suas necessidades. Apenas quando sua vida fora do quarto torna-se agitada, as exigências sexuais de seu Mestre se tornam mais extremas. Abby não entende o aumento da necessidade de controle de Nathaniel, mas ela não pode negar a maneira deliciosa que seu corpo reage a suas exigências tentadoras... Entre a relutância de Abby e os comandos inflexíveis de Nathaniel, o delicado equilíbrio de poder entre o Dominante e sua submissa ameaça mudar. E quando a tensão oculta e o desejo entre eles esquenta, o mesmo acontece com a luta para impedir que tudo o que eles valorizam caia aos pedaços.

THE COLLAR 

Sinopse -  Nathaniel e Abby estão lutando para navegar nas águas desafiadoras de sua própria relação, quando recebem um telefonema surpreendente de seus parceiros em jogo, Dena e Jeff, que estão precisando de uma mão amiga. Há sete anos, a loira e bonita advogada Dena Jenkins estava cansada de sua vida cuidadosamente controlada. Desesperada por algo emocionante para ajudá-la a escapar das pressões de seu trabalho exigente e seu pai senador, ela se juntou a um sensual clube local de BDSM como uma submissa. Lá ela conheceu o silencioso Dominante, Jeff. A atração entre eles era inegável, e, apesar das dúvidas de Dena, eles não podiam ficar longe um do outro. Exceto, que com o passar dos anos, a conexão flamejante entre eles tem sido difícil de manter. Dena e Jeff tem uma história que preferem esquecer, mas Dena não pode deixar seu passado ir, e Jeff está pronto para se mudar para o outro lado do país para dar-lhe espaço. Agora, para salvar a sua paixão, eles vão ter que redescobrir o que significa confiar um no outro, e dar-se um ao outro completamente…

THE EXHIBITIONIST

Sinopse -  Até que ponto pode um verdadeiro romance submisso ir? Abby e Nathaniel empurram os seus limites na continuação da série A Submissa. Ela está pronta para mais… Quando Abby West descobriu seus desejos submissos, ela sentiu como se tivesse nascido de novo. Mas, ultimamente, seu marido Dominante não tem sido o mestre exigente que já satisfez cada paixão sua. Abby começa a ansiar algo diferente e a se perguntar se Nathaniel ainda pode empurrá-la para além de seus limites para os lugares que ela deseja. Nathaniel sabe que Abby pertence a ele completamente, mas até mesmo ele não pode ignorar o prazer em seu rosto quando eles conhecem seu novo grupo de BDSM. Eles convidaram Nathaniel para guiar seu grupo a um novo nível, e ele prometeu mostrar-lhes o caminho, mesmo quando ele volta a se empenhar para cumprir cada desejo de sua linda esposa submissa. Só que desta vez, descobrir seus limites sexuais também pode expor o relacionamento deles a mais conflitos do que se pode suportar…

E tem outros livros onde Abby e Nathaniel não são personagens principais...
(Informações retiradas do Facebook “Série A submissa”)
Obrigada pela ajuda Darling.

Quantas estrelas?

**** 04 pelas informações e pela continuidade quase perfeita.

Até a próxima amoras que vem logo a seguir ;)

Déia Neves

LEIA MAIS

Resenha “Todo Seu” – Sylvia Day - Spoiler aos montes, estejam preparados!


Todo Seu é o quinto e ultimo livro da séria Crossfire.

Aí amoras e amores, tanto a dizer que nem sei por onde começar...

Acabei o livro ontem pouco antes da meia noite, em outros tempos eu teria corrido para fazer a resenha, mas fiquei paralisada, eu me preparei tanto para esse ultimo livro, reli os 04 últimos livros e fiquei aguardando, quando a Saraiva avisou que o e-book chegaria no dia 04 eu fiquei tão feliz, mal sabia eu, que a Editora Paralela enviaria os e-books com um erro, em todas as mensagens enviadas entre os personagens faltavam os textos, acreditam? Pois é! Contudo a editora foi super prestativa e corrigiu ainda no dia 05 a maioria dos erros, só que nós consumidores Saraiva ainda não tivemos os e-books corrigidos, eita Brasil! Mas então estão preparadas (os)? #bora...

Eu comecei o livro e já senti como se em cada frase do livro houvesse um pesar de despedida, pode ser que só eu tenha sentido isso, mas para mim, a autora escreveu com imenso pesar esse desfecho, depois de fazer a minha resenha vou dar uma espiada por aí para saber a opinião de outros leitores. O começo do livro eu senti uma dificuldade de ler, parecia que eu estava me arrastando pelas paginas...  Eu comecei ler na terça e acabei na sexta, o que não é comum pra mim, já que o livro tem cerca de 290 paginas...

Eva do nada se tornou uma mulher segura, confiante (se por causa das criticas ao livro IV ou não, cada um tire suas conclusões), mas foi um avanço na personalidade inexplicável, já Gideon se tornou um homem inseguro eu diria até frágil. Esse é meu problema com Sylvia, o que ela faz com Cross... Mas, foi bom de toda forma vê-los tentando caminhar, apoiados um no outro... Agora acreditem, Gideon é um “Dom” né? Pois Eva o propôs a ficar sem sexo até o casamento... Aham! Acreditem, ele topou!

1 min de silencio pela minha indignação...

Bem, daí teve de tudo... Gideon veio fazer a “despedida de solteiro” no Brasil, sinceramente achei que como Sylvia esteve duas vezes no Rio de Janeiro, estava encantada com nossa cidade maravilhosa, mas, além disso ela mostrou como a maioria dos turistas uma imagem estereotipada das brasileiras, infelizmente! Me senti até mal com a parte que fala das “favelas” e dos biquines... (confira aqui abaixo)




Bem, Gideon foi até em um programa matinal de TV! Ah sim, foi...
A mãe de Eva, Monica Stanton não era quem pensávamos... Aliás o que Sylvia reservou para contar a história da mãe de Eva poderia ter sido colocada no terceiro ou quarto livro que foi tão vazio de informação... Era basicamente sexo... Que aliás nesse não teve ao menos daquela forma excessiva o que achei ótimo #mejulguem ....

O pior pra mim foi “Hall” um fotógrafo que tentou matar Cross pois foi mentalmente induzido por “Anne Lucas” que se sentiu traído por Gideon, mas não era nada sexual, era um acordo cósmico!

Mais 1 minuto de silêncio pela minha indignação pela viagem de Sylvia.

Mas, dizem que os fins justificam os meios, então prossegui...

E me deparei com uma Eva que não teve um sofrimento esperado pela morte da mãe. Eu sei que cada um reage de um jeito, mas sinceramente, foi minimamente estranho.
Eu senti na verdade que a autora não queria que o livro fosse vazio e acabou “carregando nas informações”. Sabe aquela novela que deixa tudo para o último capítulo? E de novela nós entendemos... Pois é bem isso...

Eu senti por Cary que foi abandonado nesse livro.

Eu amei o cãozinho que Eva deu a gideon “Lucky”, especialmente o nome, rsrs...

(Essa é a raça de Lucky - Bigle)

Contudo meu final feliz para eles, não contava com um sonho de Eva e Monica. Eu esperava que o futuro se revelasse aos nossos olhos, que...

“Eva já estivesse nas Indústrias Cross, saindo para o trabalho, acompanhada pelo pai “Victor” e olhasse para se despedir de Gideon e o encontrasse brincando com o filho, semelhante a foto que ele tem com o pai “Geofrey Cross”...

Mas esse era meu final idealizado.

Sylvia atendeu a proposta de divulgar o abuso sexual sofrido por crianças, inclusive meninos sim e quanto a isso ela merece nossos parabéns, agora cabe a cada um de nós imaginarmos o destino do Gideon que criamos dentro de nós, porque Sylvia de fato não conseguiu infelizmente, apesar da demora atender as expectativas das pessoas que passaram a amar um personagem que ela criou.

Na nota da Autora Sylvia diz que Gideon já pode seguir sem ela... rs. Concordo, nós também!

Déia Neves 

E.T. Sylvia revelou no seu Twitter que vai escrever um livro sobre Ireland, para quem se interessar...






LEIA MAIS