Shards of Hope - Nalini Singh



Vocês sabem que eu estava ansiosa para ler mais novo livro da Nalini Singh em sua Série Psy-Changeling, Shards of Hope. E eu sei que vocês também estavam, já que essa série é super famosa aqui entre os grupos de tradução. O livro do Aden. Desde Shields of Winter, eu estava curiosa, queria saber seus segredos, por que Vasic ficava dizendo todo mundo estava subestimando seu poder e habilidades ... Eu pensei: "Cara, quando descobrirmos vai ser massa!", e foi, mas, em geral, a minha reação com este livro foi apenas meh. Sim, eu sei! É uma loucura, mas eu chato.

Eu tenho que admitir, semana passada não foi muito boa para mim, e pode ser que isso possa ter influenciado minha opinião sobre o livro. Dito isto, deixa eu contar pra vocês o que eu gostei e o que eu não gostei em Shards of Hope.

O BOM

Eu amei Aden e Zaira como indivíduos. Ambos teviveram uma infância muito difícil. Os pais de Aden o viam como um menino sem valor, sem nenhum poder ou habilidades que fossem de alguma significância, de forma que o usaram como uma marionete em seus planos para o esquadrão dos Arrows. Os pais de Zaira eram ainda piores. Ao contrário de Aden, seus poderes eram fortes desde que ela era pequena e seus pais a espancavam e a torturavam para "controlar" suas habilidades. E mesmo com todo esse sofrimento, eles cresceram como pessoas fortes e amorosas. Aden é agora o líder do esquadrão e Zaira é um dos seus comandantes mais mortais.

As Crianças. Desde a queda do Silêncio, os Arrows estão tentando mudar a forma como as suas crianças são treinadas. Nada mais de torturas e abusos. O treinamento ainda será difícil, mas elas também vão conhecer o amor e respeito de seus professores. É tão agridoce quando as crianças vêem Zaira abraçando Aden e, em seguida, vão a eles pedindo abraços também. Acabou com o meu coração! E não vamos esquecer de Jojo, o adorável filhote Rainfire. Ela é adorável! * - *

RainFire e Blacksea. Adorei conhecer essa nova trupe de Leopardos - Remi !! - e os marinhos changelings.

O segredo de Aden. O poder do Aden é algo MARAILHOSO. Amei.

Antony e Nikita. Estou vendo coisas ou talvez haja algo romântico crescesndo entre os dois??!!

O NÃO TÃO BOM

O romance. Por favor, não me odeie, mas não me marcou em nada. Pareceu mecânico, como um experimento. Não sei, só sei que não senti o feelz.

Zaira. Eu amei ela a maior parte do tempo, mas ela me irritou com seu medo de confiar em Aden ela mesma, de se dar pra ele. Eu sei que ela tinha uma boa razão para ser assim, mas demorou demais, na minha opnião.

O enredo. Meh.É bem focado nos Arrows com a história lá do Blake, e não contribuiu em quase nada para o grande arco da série.

Eu lutei para terminar esse livro. Ele foi principalmente sobre o relacionamento de Zaira e Aden e não me convenceu, mas eu ainda amo essa série e estou ansiosa para o próximo livro!

LEIA MAIS

The Shadows - J.R. Ward



Oi amoras (es)

Genteeee... Acabei de ler “The Shadows” e oh... “não estou disposta”, hahaha! Estou vivendo a ressaca desse livro da Ward... Eu só posso chegar a uma conclusão, ela estava de fato em um momento confuso depois de perder seu cãozinho... Porque que confusão foi isso?


Eu não pretendo cometer muito spoiler, mas, a própria Ward cometeu o maior deles, se tratando de Selena, então o que me resta dizer é que eu detesto spoiler, eu li o tempo todo já sabendo o que iria acontecer, pensando e até chorando por Trez... Só que para mim faltou sensibilidade na forma como aconteceu tudo, faltou uma despedida digna, faltou romantismo, faltou delicadeza. Então me peguei pensando que ela (Ward) colocou muito do que sentia em relação a morte nesse momento, porque eu sei bem como nos sentimos quando nos é tirado alguém que amamos e é assim mesmo de rebate...

Eu até consegui entender e me peguei pensando mais como a Ward se sentiu, que sentindo a dor de Trez, ou seja, não leiam nada antes, nem o comentário da Ward e nem spoiler, nada! Acho que assim o livro ficará mais interessante.

De tudo tem uma parte do livro,que me fez chorar:

Era isso o que ele iria ser? Passaria através de suas noites e dias esbarrando em coisas aleatórias e sendo subitamente jogado para as profundezas da sua dor?
— Eu não sei como fazer isto, — ele disse para as roupas dela, — sem você

E ele não estava falando apenas sobre se vestir.

E outra que é um pensamento de Trez que eu achei bem bonito:

(...)alguém já quis sentir o infinito do tempo e da existência, tudo que tinha que fazer era olhar para o céu à noite e sentir sua preciosa escuridão olhando fixamente de volta para eles. Era a grande dualidade da união e da separação”.

Ok, eu fiquei 03 dias sem voltar a ler, era meu tempo de luto, eu me programava para aquela leitura noturna e não acontecia, acho que foi decepção. Contudo voltei a ler, porque eu tinha tantas coisas que queria saber e acima de tudo eu queria fazer a resenha, porque aqui no Brasil eu vi poucas resenhas e muito spoiler, de certo porque o livro não chegou aqui ainda... Mas, ohhhhh... Não obtive as respostas! Simples assim, desde “The King”eu venho falando da falta de alinhavo nas tramas, tirando iAm e Catra (Que enfim desenrolou, o caso do Consagrado com a princesa do s'Hisbe), ficou tudo esquisito...



O bebê de Layla que não nasce!!! Pelo amor, mesmo a gestação das crianças vampiras seja de 18 meses, ah vah, a Rainha Mestiça já teve seu baby e Layla nada? O que imagino é que vem por aí um livro destinado a Layla e Xcor... Throe, acreditem Throe virou um ser do mal e Xcor ficou um cara até “bonzinho”, acho que ela esta nos preparando para o que vem...

Tem também a introdução de novos vampiros, na trama, Paradise que é filha de Abalone (conselheiro do Rei) e Peyton (um amigo apaixonado dela hahaha). Ao que parece esses dois serão parte do membros do Novo Treinamento da Irmandade...

Agora o que eu não posso perdoar de Ward foi essa coisa de começar com “imprints” de Trez de quando era prisioneiro do s´Hisbe, que foi até 1/3 do livro e depois desapareceu... O que foi aquilo?

Confuso demaisssssssssssss...

Outra mancada foi os mal estares de Rhage, gente eu sofri tanto achando que ele ia ficar doente, que algo ia acontecer com ele e não houve arremate!!! E aí? O que ele tem? Pois é...

Ah Ward não brinca assim com o coração da gente, Rhage não é qualquer pessoa... Um sofrimento sem igual... Outra coisa foi Luchas o irmão de Qhuinn, aquele que ficou prisioneiro dos lessers, coisa mais esquisita a situação que Ward colocou o rapaz...

Eu sei esta longo e confuso?

É exatamente o que é esse livro!!!

Eu sei que quem é fã da IAN e já leu 12 livros, não deixará de ler o 13°, mas, que é confuso e complicado isso é! Eu espero que no próximo a Ward esteja em melhores condições de escrever, porque a confusão de sentimentos dela está impresso em cada página de “Os sombras”.

Se eu leria de novo? Definitivamente sim, eu amo a IAN, mas, acho que nós leitores merecemos mais!

LEIA MAIS