Somente Sua - Sylvia Day

em 1 de fevereiro de 2015



Oie amoras e amores...
Hoje a resenha é de Somente Sua, o quarto livro da série Crossfire da Sylvia Day. Acabei de ler essa madrugada, como o terceiro livro foi decepcionante, comecei a ler esse sem nenhuma expectativa, o que foi bom, pois o livro me surpreendeu. Pois é, muita gente estava apostando o contrário (né Gisa?), mas Sylvia Day conseguiu dar um rumo “decente” a historia de amor de Gideon e Eva, confesso, fiquei agradavelmente surpresa. Além de parar de “encher linguiça”, Sylvia deu continuidade a vida dos personagens, sem esquecer ninguém. Não deixa de ser um livro BDSM (Bondagismo, Dominação, Sadismo e Masoquismo), mas, não se prende somente a isso como o terceiro. Eu indico, acho que vale a pena dar esse voto de confiança a Sylvia, que ela não nos decepcione no quinto livro, rsrs...



Resenha- Somente Sua

O livro traz um diferencial, ele não é só narrado por Eva, nem por Gideon, os dois narram na primeira pessoa, o que deu uma dinâmica diferente ao livro, pois você precisa estar atenta, pois eles revezam a narrativa o tempo todo. Sem contar que dessa vez tem um roteiro e desperta a sua curiosidade para saber o que vai acontecer...

Eva e Gideon estão mais maduros, unidos, porém não com menos inimigos, que por falar nisso brotam nesse quarto volume. Mas, é bom ver Eva numa posição que faz Gideon começar a enfrentar os seus medos... Eva só pecou em minha opinião na ultima crise do casal que o livro apresenta, um “pití” absurdo que causa muito sofrimento aos dois. Mas, durante o livro todo Sylvia conseguiu despertar a curiosidade e prender a leitura. Além disso ela conseguiu trazer cenas ainda mais quentes dos dois, nada daquela coisa cansativa de Eva com “os dedos dormentes”, no terceiro cada vez que lia isso, me dava vontade de socar a Sylvia (desculpem mas é verdade).

Gideon aparece mais controlado, menos possessivo e nada sádico, ai a gente se acostuma e vai lendo, contudo quando Eva conta ao seu padrasto tudo que aconteceu com ele na infância, Gideon vira bicho e bicho selvagem, essa parte do livro causa até um medinho na gente, pois ele age sem pensar muito ao que submeteu Eva, mas ela mostra porque ele é dela, ela não o teme e nem encara isso como submissão, já que a escolha é dela estar ao lado dele, mesmo diante desse surto. Além disso ele continua querendo Eva trabalhando com ele e isso deu pano pra manga e pelo jeito ainda dará no próximo livro. Ahhhh, esse livro alimentou mais ainda a minha ira pela Sra. Vidal (mãe de Gideon), fútil, irresponsável!

Esse livro não se prende somente aos dois, tem novos personagens como o Arash Madani (advogado de Cross), Arnoldo (amigo de Gideon), Anne Lucas, além do fofo Cary (amigo de Eva), o mala do Brett Kline (ex de Eva) mas a maturidade de Eva acaba com a farra dele, dando a Cross mais segurança: “Porque é tão difícil de você entender o quanto eu te amo? Perto de você, Brett não significa nada.”

Scott Reid (assessor de Gideon), aparece mais, assim como Raul (Motorista e segurança de Eva) e o fofo do Angus (motorista, segurança e braço direito de Gideon Cross). A mãe de Eva continua chata, hahaha, não gosto dela. E Corine!!! Me pergunto porque Sylvia Day não deu um jeito dela sofrer um acidente e morrer! Ela continua atormentando Gideon e dessa vez com força! Já a irmã de Gideon, aparece mais, tentando conquistar um lugar na vida do irmão.

Além disso, Sylvia traz um novo elemento a respeito da submissão concedida ou forçada através do personagem de Megume (recepcionista e amiga de Eva), achei tão importante ela fazer essa menção, pois tantas mulheres são violentadas no mundo.

O que me incomodou um pouco foi ela o chamar de “garotão” o tempo todo (eu me irrito com coisas assim rsrs) e o excesso de palavras de baixo calão, mas, isso é o estilo Sylvia Day, se você quer ler os livros dela, tem que passar por cima disso.

Ponto alto: 

Vários!!! A maturidade de Eva e Cross, continuidade da trama, personagens novos, abordagens polêmicas, Eva menos submissa, Gideon menos controlador... Eva faz ele se sentir no controle, mas na verdade quem esta dirigindo suas vidas e ela... Adoro!


Ponto baixo:

Ainda Eva e Gideon resolver tudo com sexo! E briguinhas sem sentido...

Tem uma coisa que me surpreendeu... Sylvia termina o livro de forma inesperada, não vou contar obviamente, mas sabe quando você olha para o livro e diz: “como assim?”

Quero o quinto livro logo, mas se pensarmos no quanto demorou o quarto, da até uma tristeza, contudo se for para vir com a mesma qualidade, vale a pena esperar!


“Ainda estou brava com você”
“Eu Sei.”
“E ainda te amo.”
“Graças a Deus”... “O resto a gente resolve. Vamos entrar nos eixos de novo.”


As vezes da vontade que a vida fosse um livro, onde é possível escrever um novo volume e consertar o que saiu errado...

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário, é muito importante para nós!