Melhor Que Chocolate - Laura Florand



Olá meninas e meninos!

Lembra que há algumas semanas atrás eu postei aqui a resenha de um livro da autora Laura Florand? Então, eu fui contar pra ela que postei a resenha aqui no blog e ela ficou super feliz - claro - e me deu uma excelente noticia, que a sua série Amour et Chocolate seria publicada no Brasil também! Ela só ainda não sabia a data de lançamento ainda, mas ontem mesmo já avisou que já está à venda aqui. E eu não poderia deixar de avisar vocês, né?!

O livro se chama Melhor que Chocolate (The Chocolate Thief  no original), é o primeiro livro da série e conta a história de Code Corey - herdeira de uma empresa que produz chocolates populares - e de Sylvian Marquis - chocolateiro artesanal francês. Eu sou super suspeita pra falar dessa série, pois amo todos os livros de paixão, mas eu juro que vocês não vão se arrepender! A história é super romântica. Cade e Sylvian são pessoas super seguras e até mesmo arrogantes, que sabem o que querem da vida, mas lá no fundo são vulneráveis também e usam os seus trabalhos, o chocolate, como armadura.

O que mais me chama atenção em todos os livros dessa série são os seus mocinhos. Todos chocolateiros super famosos, com um ego que não cabe dentro de si mesmos, mas que são tão, mas tão romanticos e vulneráveis, loucos para tererm alguém pra chamar de seu, mas mortos de medo de machucarem. É muito engraçado ver eles se derrentendo de amor, criando doces especiais para suas amadas, ficando super emburrados quando não conseguem algo que querem, e se apaixonando.

Segue a sinopse do livro pra te dar mais água na boca:

Cade Corey é uma jovem executiva que cuida do negócio bilionário de chocolate da família, uma empresa popular nos Estados Unidos. Ela sonha em construir uma linha premium de seus produtos, e, como boa conhecedora do seu negócio, sabe que encontrará o chocolate perfeito em Paris. Na verdade, o chocolate perfeito está, mais especificamente, nas mãos igualmente perfeitas de Sylvain Marquis, o melhor chocolatier da cidade. O problema é que Sylvain se recusa a associar sua arte a uma grande empresa que só pensa em destruir sua técnica para reproduzi-la em grande escala. Isso para ele é um insulto, e não uma proposta! Contudo, embora o francês jure que está em paz para tocar a vida, aquela americana teimosa não lhe sai da cabeça. E Cade sente o mesmo - adoraria simplesmente fechar negócio com outro especialista parisiense, entretanto, não consegue esquecer os olhos cortantes de Sylvain e sua personalidade arrogante, porém tão viciante quanto seus doces. Paris está prestes a ficar pequena para o que existe entre eles.

Melhor que Chocolate já está disponível em todas as livrarias brasileiras e pela internet também. Quem sabe a gente não faz o sorteio dele aqui no blog, hein? ;-)

LEIA MAIS

A Bela e a Fera (O filme)



Oie amoras!!!

Hoje eu vim falar, pq nem vou chamar de resenha, já que nós todos já conhecemos a história, rsrs...

Esse filme é aquele que ganhei o errado que na verdade virou o certo, porque é melhor que esse em tudo! To revolts gente!

Estou decepcionada... Nesse filme “Christophe Gans”, arrasou nos efeitos especiais, mas, infelizmente, ao menos pra mim, faltou conteúdo emocional... A Bela e a Fera sempre foi o meu conto favorito. Sempre foi apaixonada pela Fera, que mesmo com medo, aprendeu a amar... Mas, esse filme, definitivamente não tem o apelo emocional, o toque de romantismo. A verdadeira e fiel historia exagera nos efeitos, mas, deixa a desejar no sentimento, na emoção, no romantismo, porque ela dizer que o ama na última cena, não basta, não pra mim!!!


É tudo muito moderno, mas, para mim não serve! Nova versão de "A Bela e a Fera" tem qualidade de grandes produções hollywoodianas, mas, pra mim não basta! Eu penso como nossos filhos (se os tivermos) vão ter um mundo sem magia, sem amor, sem um tom sentimental.

Todo o conto é atropelado pelo apelo dos efeitos, efeitos visuais bem caprichados e um colorido belíssimo... Não que eu seja contra os efeitos, é muito bem vindo, desde que, não tirem a essência da historia e atrapalhe o andamento da trama. Ficou um envolvimento agressivo, grotesco e sem magia. A Fera meu personagem mais querido se tornou um monstro impiedoso, que precisava do amor de bela somente para acabar com a maldição. Sem contar a cena horrível que é ele abatendo e comento um porco do mato (pode ser outro bicho, sou péssima nisso).


Custa-me acreditar que gastaram 33 milhões de euros, para destruir uma historia de amor que ultrapassou os limites da feiura, do preconceito, do receio, do medo e o amor superou tudo.

Sinceramente detestei, a trilha sonora é pobre, nada de musicas suaves e românticas, eu to maluca ou “A Bela e a Fera” era um conto de amor? Ressalva para Léa Seydoux, que atuou muito bem, embora de delicada ela não tinha nada, é inclusive maldosa. Li muitas resenhas se derramando em elogios, mas pra mim, nota 2!

Decepcionada.

LEIA MAIS

Laura Florand - Once Upon a Rose (La Vie en Roses 2)



Olá amores,

Mais um ano se inicia e eu estou de volta para compartilhar com vocês as resenhas dos livros mais legais que tenho lido. E eu já comecei o ano com o pé direito! Ganhei uma cópia antecipada do livro de uma das minhas autoras favoritas. É a Laura Florand, ela escreve histórias de amor contadas em Paris e eu já mencionei que os seus mocinhos são confeiteiros especializados em chocolates e criadores de rosas? Não?! Ah, e comentei que eles são enormes, lindos, arrogantes (no jeito bom, claro), mas super vulneráveis e fofos?! Pois então se você não conhece o trabalho dessa autora, você é meu convidado pra se deileitar nesse mundo romântico e doce!

 Eu tenho uma palavra para este livro: Maravilhoso! Sério, desde o início eu fui envolvida por esse belo e pequeno mundo de rosas criado por Laura Florand.

Eu amo todos os seus livros e até dois dias atrás, meu herói favorito dela era Patrick ("O Príncipe Leão" - do livro The Chocolate Heart), porque ele era aquela junção de mocinho acolhedor, mal-humorado e que gosta de dar grunhidos, mas então eu li este e descobri que Matt era ainda mais aconchegante, irritadiço e rugidor, um belo e grande urso de homem. Ele ruboriza quando fica envergonhado, gente!!! Como é que eu seria capaz de resistir a ele???!!! Nunquinha.

Este livro é maravilhoso, porque ele não é apenas sobre Matt e Layla, mas é sobre família. Trata de se ter raízes, ter alguém para contar em momentos de necessidade e ambos descobrem que podem ser a rocha do outro e eles também têm seus entes queridos ao seu lado, não importa o quê.

Matt é o herdeiro do vale, onde sua família planta rosas or as gerações e ele descobre que sua tia Collet deu uma parte dele para alguém, Layla, que nem sequer era "família". O vale é ele e tem que ficar na família. O problema é que Layla é doce como cocada e ela está no vale não só para obter o seu pedaço de herança, mas também para se reconectar com ela mesma e então, ser capaz de criar música novamente.

Desde a primeira vez que se eles se encontram a conexão estava lá e você sabe qual é a melhor parte? Matt. Ele é simplesmente adorável. Ele foi machucado por uma mulher uma vez e agora só o que ele faz é proteger o seu coração das mágoas, e a fim de fazer isso, ele fica todo irritadinho e começa a grunhir, o lindo. Sua família conhece o seu coração (que mais parece chocolate derretido de tão doce), e Layla percebe isso de imediato, ela sabe que ele quer carinho, tanto quanto ela quer. Ele é apenas um grande urso de um homem. Tããããoo fofo! Uma coisa que eu amo sobre heróis de Laura é que eles têm esses pequenos gestos que fazem a fim de proteger seus sentimentos, como cruzar os braços, colocando a mão sobre o coração, é realmente doce.

À medida que a história avança eles aprendem a confiar um no outro e em seus entes queridos. Eles aprendem que não são coisas que os fazem completos, mas sim as pessoas que se importam com eles. E se você tem seus amados e um vale na França cheio de rosas tudo fica ainda melhor, você não acha?!

Once Upon a Rose é o meu livro preferido de Laura até a data de e eu insisto que você corra para garantir a sua cópia assim que o livro for lançado!

ARC cedido pela autora em troca de uma resenha sincera.

E se você quiser conhecer os livros da Laura, segeum as séries:

Amour et Chocolat (Amor em Chocolate):

1.The Chocolate Thief (O Ladrão de Chocolate)

2. The Chocolate Kiss (O Beijo de Chocolate)

3.The Chocolate Rose (A Rosa de Chocolate) - Também livro nº 1 da série La Vie en Roses

4.The Chocolate Touch (O Toque de Chocolate)

5.The Chocolate Heart (O Coração de Chocolate)

6. The Chocolate Temptation (A Tentação de Chocolate)

La Vie en Roses (A vida em Rosas)

0.5. Turning Up the Heat (Subindo a Temperatura)

1.The Chocolate Rose (A Rosa de Chocolate)

2.Once Upon a Rose (Era uma vez uma Rosa)

LEIA MAIS

A fera - Filme



Olá amoras, hj eu vou falar com vcs de um filme que veio parar em minhas mãos por engano... Minha irmã sabendo que eu estava chateada por não ter assistido “A Bela e a Fera”, chegou em casa com um filme de presente (acreditando ser “A Bela e a Fera”), mas eu estranhei a capa, mas sabem? Cavalo dado não se olha os dentes, rsrs
Então fui assistir nesse domingo e realmente não era o filme que ela imaginava, era só “A Fera”, sem a bela, rsrs... Mas que para minha surpresa é um filme muito gostosinho de assistir...

Resenha:

É um filme americano de 2011, um romance baseado no livro de Alex Flinn, Beastly. O filme é escrito e dirigido por Daniel Barnz. A atriz Vanessa Hudgens e o ator Alex Pettyfer ganharam o Prêmio Estrela do Amanhã pelas suas atuações no filme.



Kyle Kingson, um jovem que tem tudo, inteligência, beleza, riqueza e boas oportunidades, mas possui uma personalidade perversa e cruel. Após humilhar uma colega de classe, ele é amaldiçoado por ela para se tornar tudo o que ele mais despreza (ela é Bruxa).



Kendra, a feiticeira que lança a maldição sobre Kyle. Ela é debochada, persistente e sincera. Já o protagonista é um caso mais particular, vc vai sendo conquistado aos poucos. A transformação sofrida por Kyle para quebrar a maldição é assustadora. A voz do personagem é forte, conduz a estória de forma impecável.



Enfurecido com a sua nova e horrível aparência, ele vai atrás da garota e descobre que só terá a sua beleza de volta se fizer com que alguém consiga amá-lo, mas ele tem um prazo pra isso, ele considera impossível. Ao ver no que o filho se tornou, o pai do garoto (um grande FDP) manda-o para Brooklyn com uma empregada e um professor cego (aliás, muito divertido). No local, ele se envolve com Lindy Taylor (eles eram amigos de escola, mas ele era bonito demais, rico demais para prestar atenção nela), uma humilde e bela garota que faz com que ele se apaixone e, ela também se apaixona por ele.
Há magia efervescente em cada diálogo, olhar e toque entre ambos. É encantador acompanhar o quanto ele naquela fisionomia assustadora pode se mostrar de verdade, como ele de fato é e não como seu pai o havia idealizado, o passo a passo do amor acontecendo e Lindy mostrando a ele como pode ser surpreendente os olhos do coração...



“A Fera” é um conto de fadas moderno fabuloso e encantador, que promete despertar novamente o gosto por estórias onde o fim é sempre feliz e o amor é sempre o objetivo final.



E no final, o presente errado, se tornou o presente perfeito, agora quero o livro, pois segundo os leitores é muito mais encantador que o filme!

LEIA MAIS