GAROTO DOCE SUJO Por Gisele Pinheiro



SWEET FILTHY BOY - CHRISTINA LAUREN
(Garoto Doce Sujo)

3,5 - 4 estrelas

Sweet Filthy Boy é o mais novo lançamento das autoras Christina Lauren – as mesmas de Cretino Irresistível – e conta a história da americana Mia e do parisiense Ansel. Eles se encontram em Las Vegas e tem um final de semana bem ~intenso~ se é que vocês me entendem.. E é claro que eles acabam se casando. Mas a diferença aqui é que ao contrario dos seus amigos que logo procuram um jeito de anular os seus casamentos, eles decidem continuar casados, ao menos até o final do verão.

Mia tem um relacionamento muito ruim com o seu pai, mas vai fazer a vontade dele e irá fazer o curso de Negócios que ele quer que ela faça, mas isso está longe de ser aquilo que ela realmente quer para sua vida. Ansel é um advogado em Paris, mas ele também odeia o seu trabalho, mas entende que precisa da experiência para depois poder fazer aquilo que realmente lhe agrada, inclusive, seu plano é se mudar para os EUA, para morar com a mãe que é americana.

Durante a bebedeira eles prometem um ao outro que irão continuar casados até o final do verão – que é quando Mia começa as suas aulas – para que eles possam “viver” um pouco. Mia decide ir com ele para a França, mas quando chegam lá tudo fica estranho, pois Ansel tem um ritmo de trabalho insano e às coisas não eram como em Vegas, mas aos poucos eles vão encontrando o seu caminho.

Eu gostei. Acho que o título aqui é perfeito, Ansel realmente é um Menino Sujo Doce e eu realmente gostei de ver como Mia amadureceu ao final do livro. Também gostei muito dos personagens secundários, os amigos de Mia e Ansel foram um excelente complemento para a história e eu estou ansiosa para ler os próximos livros da série em que eles serão os protagonistas. No entanto, tenho algumas queixas (mas é claro que eu tinha que achar algo de ruim, né?! Hahaha).

A primeira parte do livro - enquanto eles estavam em Vegas - foi muito boa, consistente, mas quando eles foram à Paris eu achei que o foco foi perdido, a relação deles se transformou em sexo. Eles não se conheciam direito e mesmo que eles querendo mudar esta situação, não fizeram muito pra mudar isso. Só nos últimos 30% do livro que as coisas mudaram e essa foi a minha parte favorita.

Eles usaram sua sensualidade para ajudá-los a se abrir um com o outro e foi muito doce e comovente, eles estavam realmente tentando ser um casal. O final foi muito bom, eu só queria ver Mia enfrentar seu pai e também eu queria ver qualquer coisa do pai de Ansel.

No fim das contas, Sweet Filthy Boy foi uma leitura agradável. O relacionamento de Mia e Ansel não foi apressado, seus sentimentos - não a luxúria essa foi forte desde o primeiro momento - cresceu a medida em que eles começaram a conhecer mais um sobre o outro e eu acreditei no Feliz Por Agora (FPA) deles. Ah, outro bônus do livro são as descrições da bela Paris! =)

LEIA MAIS

O CONDE CIGANO



HUNDER & ROSES - MARY JO PUTNEY
(O Conde Cigano)

Thunder and Roses é conhecido aqui no Brasil como O Conde Cigano (titulozinho brega, na minha opinião). Quando esse livro foi lançado pela finada Nova Cultural, foram muitos os comentários de o livro era ótimo. Como eu já tinha lido Um Beijo do Destino, da mesma autora e tinha gostado muito, eu pus na listona. E num é que a história é boa mesmo?!!!?!!

Me fez relembrar os primeiros romances que li, e que fizeram eu me apaixonar pelo gênero.

Nicholas Davies é um mestiço. Metade cigano e metade inglês. Nobre inglês. Herdeiro a um condado. Ele viveu quase toda a sua vida com esse estigma. Ele foi vendido pela mãe ao seu avô ainda pequeno, e esse avô o odiava por causa da sua cor.

PARÊNTESES: Como esses ingleses são bobos. Quem disse que ser branquelo veio é sinônimo de beleza?? Digo por experiência, os morenos são MUUUUITO mais bonitos e gostosos dos que os branquelos ingleses... Eu até posso imaginar o Nicholas, todo café-com-leite. Totoso, totoso...

Enfim, o bichinho sofre foi muito, foi traído pela mãe, avô e mulher. Todos esses morrem de maneiras bem suspeitas e quem sai como o culpado? Nicholas, coitado. Mas ele até que é bem resolvido. Vai viver a vida dele.

Quando retorna a Wales ele é abordado por nossa mocinha, Clare. Ela quer que o Conde ajude a comunidade, recuperando a mina etc. Nicholas que não é bobo nem nada, propõe uma barganha. Ele ajuda, mas ela vai ter que morar com ele por 3 meses e ele vai ter direito a um beijo por dia.

Ela, mesmo sendo filha de ministro e tudo, aceita, mesmo sabendo que iria ser hostilizada pelos seus. Tudo em função de um bem maior. A interação dos dois começa ai. A primeira parte da historia é irretocável. Ótimos diálogos, a tensão sexual entre eles é muito bem construída e aos poucos vamos conhecendo os segredos de ambos.

O livro não é só romance. Temos aventura – eu morria de medo toda vez que eles iam pra mina, sabia que sempre iria acontecer algo de ruim – temos suspense – a vida de Nicholas é ameaçada no final do livro – temos amizade – é muito legal ver os outros Fallen Angels juntos, assim como os amigos de Clare da vila. A escrita de Putney é bem boa e deixa a gente doidinho para comer o livro e saber logo o que vai acontecer.

A trama não tem nada de revolucionaria, mas é uma ótima diversão. Você lê rapidinho e a história dos dois te prende bastante.

Se você ainda não leu, eu recomendo!
LEIA MAIS

MEU FALSO CORAÇÃO Por Gisele Pinheiro



MY FALSE HEART - LIZ CARLYLE
(Meu falso coração)


My false heart, é de uma autora que nunca li nada na vida, peguei a dica do livro dela no mesmo lugar que peguei a indicação de To Have and to Hold, no blog da Rosario, blog em inglês, que só tem dicas porretas!

Mas voltando ao livro, aqui temos a história de Elliot, Marquês de Rannoch - escocês, lindo, rico e enooorme - que na sua juventude amou muito uma mulher, mas foi enganado por ela. Depois dessa decepção ele se entregou a dissolução. Um um libertino da pior espécie, que vivia pra beber, jogar, se prostituir e arruinar os seus inimigos. Assim, sem dó nem piedade, até porque nunca tiveram piedade dele.
Elliot tem uma filhinha, de uns 8 anos, Zoë, que é o amor da vida dele, mas ele como se fechou para os sentimentos a muito tempo, não sabe como demonstrar o seu amor para com as pessoas.
Resultado? Os criados, as pessoas em geral e a própria filha tem medo dele. E em um certo ponto de sua vida ele se cansa da vida que sem sentido que ele está vivendo, mas ainda sim, não sabe como mudar isso.

Essa situação meio que muda quando ele - tentado achar sua amante para terminar seu relacionamento com ela - acaba se perdendo no interior da Inglaterra no meio de um temporal. Elliot encontra a casa de Evangeline Stone, Evie, uma artista, com uma familia linda e acolhedora. Tudo o que Elliot semppre quis ter...

O povo da casa de Evie, confunde Elliot com um cliente que estavam esperando para Evie e ele acaba se sentido tão bem acolhido e se sentindo tão querido pela primeira vez na sua vida, que ele não tem forças para desfazer o engano.

Daí você já deve imaginar o que acontece.. Elliot se apaixona por Evie, e ela por ele. A convivência que ele tem com a familia dela, o afeta de muitas maneiras e ele começa a rever o seu relacionamento com as pessoas ao seu redor, como Zoë e os seus empregados - mudanças que rendem ótimas cenas!!!!

Mas ninguém acredita na mudança de Elliot. Principalmente quando a verdade vem a tona. É ai que temos uma das cenas mais tocantes que eu já li em livrinhos - no que diz respeito a um mocinho arrependido.

A fama dele é ruim demais, mas o amor eventualmente vence. Tem algumas coisas que não pegaram muito bem pra mim. Elliot é muito arrogante, e as vezes manipulador e por mais que Evie tenha também um gênio muito forte e seja bem decidida ela captula. Eles se casam e sempre eu fiquei com a sensação de que ela se abriu mais que ele. Um detalhe, em momento algum você duvida do amor de Elliot por Evie, até porque ele não para de falar isso, mas a relutância dele em revelar o seu passado à Evie, enquanto ele exigia nenhum segredo dela, me incomodou um pouco.

Mas nada que tire a beleza dessa história de amor e redenção. Evie é como um balsamo para o coração ferido de Elliot, o texto da autora faz você sentir isso - todo o desespero e necessidade que ele tinha de ser amado de verdade, é muito bonito. E mesmo que eu tenha esses pequenos pontos, eu recomendo demais. Tenho certeza que assim como eu, você também vai se apaixonar por esse escocês arrogante e cabeçudo!
LEIA MAIS