BEAUTIFUL PLAYER - CHRISTINA LAUREN



Olá meninas,

Hoje eu apresento a resenha do último livro de uma série que está virando febre no Brasil. Acho que podemos chamar a série de Irresistível, da Christina Lauren (na verdade são duas autoras Cristina e Lauren). Já foram lançados no Brasil os livros Cretino Irresistível (Beautiful Bastard), que eu gostei, mas achei que o foco ficou na relação sexual deles e não na emocional, mas as brigas de Bennet e Chloe são bem divertidas; Estranho Irresistível (Beautiful Stranger), em que temos Max e Sara, ambos amigos do casal do primeiro livro. Esse aqui já foi bem melhor, aliás, ótimo! Super sexy, mas com mais profundidade. Os protagonistas desse livro tem um fetiche, eles gostam de ter relações em locais públicos e tals. O relacionamento deles é lindo, e vale muito a pena conferir.

O livro que resenho hoje, é o último da série, Beautiful Player (Playboy Irresistível), que tem data de lançamento prevista para Fevereiro de 2014. Essa série também tem outros 3 livrinhos menores que contam outras histórias divertidas envolvendo esses três casais.

Vejam resenha abaixo


BEAUTIFUL PLAYER - CHRISTINA LAUREN
(Playboy Irresistível)

Eu amei esse livro. Sem sombra de dúvidas o meu favorito de toda a série.

Eu amei o fato de que Will era um cara normal . É claro que ele adorava um rabo de saia e tudo mais, mas veja você, ele gostava. Desde o início ele estava considerando uma mudança em seus velhos hábitos e eu adorei que ele sempre foi muito honesto consigo mesmo e com as meninas que ele estava, inclusive Hanna.
Will é uma mistura do carinha meigo com aquele cara sexy ~dirty talker~ que tanto amamos. A combinação perfeita.

Hanna é uma menina doce, nerdizinha, meio inocente que quer descobrir o mundo, e que melhor professor do que Will? E enquanto Will era muito franco com seus sentimentos, Hanna estava com medo do que ela estava sentindo por ele. Ela tinha medo que ele nunca deixaria de ser o jogador, o player, e nesse processo ela confundiu e magoou o Will e ela mesma.

O final foi tão comovente e lindo. Eu acho que de todos os três livros, este foi o que eu mais senti o mocinho e a mocinha realmente, profundamente apaixonados um pelo outro. Não foi forçado, o sentimento estava lá.

Eu super recomendo. Este livro é hot, sexy, doce e lindo.

LEIA MAIS

You Don't Have To Say You Love Me - Sarra Manning



Olá Meninas,

Aqui estou eu, curtindo uma SÉRIA Depressão Pós Livro, sim, a famosa DPL. Ontem a noite, terminei a leitura do livro que vocês irão ler na resenha do Sem Fronteiras de hoje e ainda estou suspirando.. Claro que o mocinho tem uma ENORME parcela de culpa nessa deprê toda, mas o livro foi tão bom, ele trás tantas lições de vida, que eu só posso ficar repetindo: LEIAM, LEIAM!

Eu aprendi que devemos aprender a nos olhar no espelho, e amar aquilo que estamos vendo. Todos nós temos imperfeições, mas a nossa aparência não é o que nos define, ela só é PARTE de tudo que nós somos. Aprendi também que as aparências, às vezes, enganam. Nem sempre mostramos pro mundo aquilo que verdadeiramente sentimos e por trás de uma pessoa amargurada, pode existir uma pessoa super doce, que só tem medo de se mostrar pro mundo e acabar se magoando e esse processo de se mostrar pode ser lento e doloroso, mas no final das contas é de um aprendizado enorme e vale super a pena.

E o principal, mais um vez aprendi que quem ama de verdade vê além das aparências e ama a essência da pessoa. Neve e Max se amam assim e a jornada deles é deliciosa! ;)


You Don't Have To Say You Love Me - Sarra Manning
(Você Não Precisa Dizer Que Me Ama)

Meu Deus, este livro é bom! Não, não é apenas bom, mas delicioso, desde a primeira página até a última. Eu não posso nem começar a enfatizar o suficiente o quanto eu adorei.

Nesse livro temos a mocinha que depois de perder muito peso, continua a lutar com a sua percepção de si mesma, ao mesmo tempo que começa a querer sair pra vida, tentar uma chance nos relacionamentos amorosos. E também temos o mocinho que vive pulando de mulher em mulher, tentando preencher o vazio que tem dentro si, mas sem querer se comprometer com ninguém. Então, esses dois concordam em começar a "namorar", testar como é se relacionar com alguém de verdade, mas nenhum dos dois pensava que tantos sentimentos iriam se misturar nesse relacionamento panqueca. ;)

Em primeiro lugar, eu amei Max. Ele é tão charmoso, tão engraçado, tão legal e um cara com um coração tão bom que eu posso perdoá-lo por ser um mulherengo. Na verdade, eu perdoo ele por qualquer coisa, a qualquer hora. Desde o início eu fiquei atraída por ele, era como se eu pudesse ver que, por trás daquela máscara de um cara tão auto-suficiente, ele era um homem que só queria ser amado por quem ele é, não pelo que ele tem. Eu amei, amei. Ponto final.

O livro foi tão bom que eu até gostei da Neve . Claro, às vezes ela era um pé no saco, porque ela não conseguia ver além dos seus problemas com o seu peso e apenas amar a si mesma e ser feliz com todo o trabalho duro que ela teve pra emagrecer. Foi irritante, mas eu acho que a autora foi muito realista com seus problemas de peso .. Deve ser muito difícil mudar a cabeça de uma pessoa depois de tantos anos lutando com os problemas psicológicos que a obesidade trás consigo.

Eu amei de ver o relacionamento deles dois crescer lentamente a partir de um primeiro encontro horroroso, para amizade e, finalmente, para o amor. Foi muito realista e embora este seja um livro longo, não me senti entediada nem um instante! foi bem vida real, sabe? Em que as coisas acontecem lentamente, nada de insta-love aqui!! O jeito da autora escrever é ótimo! Eu ri, gargalhei, suspirei e até chorei um pouco, confesso e simplesmente amei cada um desses momentos.

Um dos melhores livros que li este ano. E se você que está lendo esta resenha, ainda não o livro ainda, faça um favor a si mesmo e leia, AGORA!

PS: Sra. Manning, você poderia nos dar um epílogo, não poderia?

Gisele Pinheiro

LEIA MAIS

ALL THROUGH THE NIGHT - CONNIE BROCKWAY



Toda vez que eu leio um livro que é muito bom, eu fico sem saber o que dizer. São tantas as emoções, vem tanta coisa à minha mente pra dizer, que normalmente eu não digo nada. Mas isso é uma tristeza, porque eu quero muito que você entenda que PRECISA ler esse livro. E como eu mesma não consigo expressar tudo isso, eu vou deixar que a letra da música do Ed Sheeran fale por mim:

 GIVE ME LOVE (ME DÊ AMOR)

Give me love like her,
'Cause lately I've been waking up alone

(Dê-me amor como ela

Porque, ultimamente, eu tenho acordado sozinho)

Jack e Anne são duas pessoas sozinhas no mundo. Eles viveram toda sua vida pensando que não mereciam amor.

Pain splattered teardrops on my shirt,
Told you I'd let them go

(A dor espalhou lágrimas na minha camisa

Eu disse a você que os deixaria ir)

Circunstâncias dizem que eles não são merecedores.

And that I'll fight my corner,
Maybe tonight I'll call ya,
After my blood turns into alcohol,
No, I just wanna hold ya.

(E vou lutar pelo meu canto

Talvez hoje à noite eu vá chamar você

Depois que o meu sangue se transformar em álcool

Não, eu só quero segurar você)

Mas lá no fundo, há um desejo e mesmo que a vida seja um fardo, eles lutam para viver. Eles lutam para não perder o que eles descobriram nos braços um do outro.

Give a little time to me or burn this out,
We'll play hide and seek to turn this around,
All I want is the taste that your lips allow,
My, my, my, my, oh give me love

(Dê um pouco de tempo para mim, vamos queimar isso

Vamos brincar de esconde-esconde, para virar esse jogo

Tudo que eu quero é o gosto que seus lábios permitem
Minha nossa, dê-me amor)

E após aquele primeiro encontro, o Caçador e a ladra começam o seu jogo de esconde-esconde. À noite eles são criaturas selvagens, mas à luz do dia, “respeitaveis” membros da sociedade. Eles cercam um ao outro, eles buscam os seus segredos e literalmente buscam um pouquinho do tempo um do outro, tentando reviver o que eles tiveram naquele encontro. O que eles provaram nos lábios um do outro.

Give me love like never before,
'Cause lately I've been craving more

(Dê-me amor como nunca antes,

Porque, ultimamente, eu tenho desejado mais)

E enquanto a caça continua, medo, ódio, admiração e compaixão se torna em amor. Em uma obsessão, em um anseio nunca experimentado antes…

And it's been a while but I still feel the same,
Maybe I should let you go

(E faz algum tempo, mas eu ainda sinto o mesmo,

Talvez eu deveria deixar você ir)

Talvez eles realmente deveriam deixar isso pra lá. Como eles podem confiar um no outro? Às vezes o peso do passado, o medo de repetir os mesmos velhos erros, o medo de falhar é tão insuportável que é mais fácil deixar pra lá... mesmo que o coração deles esteja em pedaços.

You know I'll fight my corner,
And that tonight I'll call ya,
After my blood is drowning in alcohol,
No, I just wanna hold ya.

(Você sabe que eu vou lutar meu canto,

E que esta noite vou chamar-te,
Depois do meu sangue, está se afogando em álcool,

Não, eu só quero te segurar)

Mas eles não conseguem deixar isso de lado, os sentimentos são mais fortes, eles os consomem. Mais uma noite, só mais uma noite para se afogar nessa loucura. Ela só quer sentir Jack. Ele só quer Anne.

Give a little time to me or burn this out,
We'll play hide and seek to turn this around,
All I want is the taste that your lips allow,
My, my, my, my, oh give me love.

(Dê um pouco de tempo para mim, vamos queimar isso

Vamos brincar de esconde-esconde, para virar esse jogo

Tudo que eu quero é o gosto que seus lábios permitem
Minha nossa, dê-me amor)


Uma vida de sofrimento às vezes é forte o suficiente para nos fazer pensar que não há nada de bom no mundo. Não há amor, não há confiança. E quebrar esses conceitos é tão difícil que palavras não são suficiente, você tem que provar isso com as suas ações, com a sua própria vida. Jack e Anne tiveram que provar que o que eles sentiam um pelo outro era real. Eles precisavam tanto de amor, com tanto desespero.. mas a vida tinha os ensinado a não amar, a não confiar. Com 80% do livro lido, eu ainda não conseguia ver eles dois juntos. Mas como eu disse, ações valem mais que mil palavras e através disso, eles finalmente puderem VER um ao outro.

Essa história não é leve, é escura e pesada, mas o mesmo tempo linda e emocionante. Eu espero que tenha conseguido incentivar você a dar uma chance a essa leitura, com certeza vai valer o seu tempo.



Gisele Pinheiro
LEIA MAIS

PRINCIPE SOMBRIO - CHRISTINE FEEHAN



Olá meninas,

A resenha de hoje é de um livro sobrenatural. Eu sei que a maioria de vocês adoram livrinhos assim, mas eu confesso que não sou muito chegada nisso não. Foram poucos os que li até hoje, e confesso que foram experiências interessantes.
A autora do livro de hoje é bem conhecida aqui no Brasil, a Christine Feehan, e a sua série Cárpatos é ainda mais badalada, esse aqui é o livro número 1 dessa série que tem acho que uns 300 livros.. HAHAHA, brincadeira, tem 26 livros publicados nos EUA e no Brasil apenas os dois primeiros volumes foram publicados pela editora Universo dos Livros. Mas não se preocupe, essa série é traduzida pelos grupos de tradução na net e é bem fácil de se achar.

Super fãs, por favor, não briguem comigo por causa da minha resenha, como já disse, esse não é o meu gênero favorito.



PRINCIPE SOMBRIO - CHRISTINE FEEHAN
Cárpatos #1

O livro é legal gente. Pra quem gosta de romances sobrenaturais com vampiros, gente bebendo sangue e etc, é uma super pedida. Eu não sou muito fã disso não, confesso, e muita das vezes achei muito pesado e "sobrenatural" demais. Mas o que me interessou no livro foram outros aspectos.

1- A EXTREMA POSSESSIVIDADE do Mikhail. Um das coisas que mais me agradam em mocinhos nos livros, é esse display de arrogância e possessão que eles tem para com as suas amadas. E esse livro é um prato cheio. Juro que nunca vi um mocinho assim, nunca. Se a Raven não fosse uma mula de teimosa, ela nunca conseguiria viver com o Mikhail.

2- O relacionamento do Mikhail com seus amigos e familiares. Muito fofo. Um pouquinho de humor negro, aqui e ali. Bem legal pra gente ir conhecendo os outros personagens da série - que é gigante, by the way.

3 - GREGORI. O mais negro e poderoso dos vampiros - não entendi como ele pode ser mais poderoso que o Mikhail que é o principe - mas fiquei louca de vontade de ler o livro dele. Já que ele já disse que a filha de Mikhail vai ser a lifemate dele. ( E uma amiga já me disse que ele é muito, mas muito pior que o Mikhail!! hahahaha).

O que não gostei no livro, além das coisas sobrenaturais que achei muito fortes, foram as repetições da autora. Deossss, é o livro todo a Raven lutando contra o Mikhail e contra o que ela sentia. E depois contra o que ela havia se tornado. A mula quase morreu várias vezes porque é extremamente impulsiva e parece que se alguém diz não pra ela, ela tem que fazer o contrario, só pra mostrar que ela é rebelde. Aff!! Cansou demais.
Mas num geral foi interessante.

Gisele Pinheiro
LEIA MAIS

WHAT I DID FOR A DUKE - JULIE ANNE LONG



Olá Meninas!

Sim, não é assombração não! Eu voltei, depois de quase um mês perdida em livros de Turismo e só falando em intercâmbio, estou de volta para tocarmos as resenhas deste lindo site.

E para comemorar o meu retorno triunfal (nem se sente a menina, não?! :D), eu trago a resenha de um livro que é um dos meus históricos preferidos. Espero que gostem!


WHAT I DID FOR A DUKE - JULIE ANNE LONG
(O que eu fiz por um Duque)


Fazia tempo que eu não me empolgava tanto com um livro, viu. Eu posso até contar nos dedos os que me fizeram ficar doida assim, de ficar gargalhando, de querer entrar no skoob toda hora pra atualizar o histórico de leitura, de querer ler tudo AGORA, mas também querer ler devagar pra ficar mais um tempinho com as personagens.. Desse jeito eu só lembro de Desejo Concedido (Megan Maxwell), Your Scandalous Ways (Loretta Chase) e Dangerous in Diamonds (Madeline Hunter).

E vocês podem notar que as histórias citadas acima contem uma boa dose de sarcasmo em seus personagens principais. Sim, eu gosto disso. Meus amigos sabem como, em CERTAS situações, eu sou cínica e debochada... hehehe... então, eu meio que me identifico, sabe?! hahahaha

What I Did For a Duke, conta a história de um Duque, claro, Alexander Moncrieffe, Duque de Falconbridge e de Miss Genevieve Eversea.

Tudo começa quando Alex pega Ian Eversea (irmão de nossa mocinha), na cama com a sua noiva. Os Eversea tem todo um histórico e reputação, minha gente, esse não foi a primeira e nem a última vez que um dos irmãos dessa família faz o não devia na cama dos outros.

Enfim, Alex decide se vingar, C L A R O. E ele é conhecido por suas vinganças. Ou ele mata logo, ou então ele toma o prazer em acabar com a vida pessoa que ousou ser uma pedra em seu caminho. Simples assim. O duque é absurdamente rico - um apostador ousado, tanto nos negócios como em jogos, mesmo. Ele toma pra si riscos altíssimos, e NUNCA perde. Todo ton tem medo dele e ninguém gosta dele.

Então imaginem o terror do Ian! O duque disse pra ele que ia pagar na mesma moeda. Então ele arruma um jeito se ser convidado para a festa de campo dos Eversea e seu objetivo é um só. Pegar umas das irmãs da familia, seduzir, usar e abandonar.

***Os Eversea não possuem títulos de nobreza, mas a linhagem da sua família é antiguíssima e eles são pooooodres de ricos, então é quase como nobreza.***

O alvo do Duque cai em Genevieve, que está arrasada, destruída, pois o amor de sua vida, Harry, anunciou que vai pedir em casamento a sua melhor amiga Millicent. Mas Genny, não demonstra os seus sentimentos tão facilmente. Todos acham que ela é a mais calma e quieta da familia. Coitados, nem fazem ideia que a moça é um vulcão prestes a entrar em erupção. Mas Alex não demora muito pra sacar isso.

E é justamente em tentar quebrar essa máscara que Genevieve usa, que a diversão começa. Me entendam, eu creio que o livro não era pra ser tão engraçado. Divertido sim, mas não engraçado. Mas eu gargalhei demais com os diálogos de duplo, triplo sentido das personagens.

1º Ian sabe que o duque tá lá pra ferrar com a vida dele. E o estado de nervos dele tá assim, a flor da pele. Tudo assusta. E Alex fica só atormentando. tipo, eles estão na mesa do café da manhã. O duque olha pro Ian, e lentamente, com precisão cirúrgica corta um pedaço de seu presunto. Ian, que estava quase colocando uma porção de ovos na boca, deixa cair tudo.. hahahahaha. E tem vááááárias outras hilárias. O bichinho não dorme mais e fica até mais magro.

2º A idade do Duque. Enquanto Genevieve tem seus 20 - 22 anos, Alex tem QUASE 40. Entendam, QUASE 40. Então todo mundo faz piadinha com ele. Inclusive Genny, que suavemente pergunta se ele não iria precisar de criados para ajudá-lo na caminhada da tarde. HAHAHAHHAHAHA. Alex diz que a diferença de idade deles é VIRTUALMENTE de 20 anos, mas não EXATAMENTE. Sacaram a diferença?

3º Os personagens secundários são ótimos. Temos a familia de Genny e os amigos intimos, Harry e Millicente. Harry é um jovem nobre comum e Millicente é uma jovem Lady tão obtusa, que é até engraçado, muito engraçado. A trama é bem simples, não acontece nada e acontece tudo. O relacionamento dos dois se dá enquanto a festa tá rolando, não há acontecimentos externos, mas há MUITA mudança neles dois.

Como já falei Genevieve tem os sentimentos entocados e o Duque ajuda a colocá-los pra fora, mesmo que seja só ele que veja esse desabrochar. E como Genny é inteligente também, ela saca de cara o plano do Duque e como ele já tinha sacado o que estava acontecendo com ela, eles se unem. Ele pra dar uma lição no Ian e ela pra mostrar pro Harry que ele ama ela, e não a Millie.

Eles vão se envolvendo. Alex que já amou de verdade uma vez, e já perdeu esse amor, sabe muito bem dos seus sentimentos. E ele sabe que está amando novamente. Genny, por mais inteligente e sagaz que seja, ainda é nova e não sabe o que é AMOR, ela acha que realmente ama Harry. Mas ela também sente algo por Alex. Pois é, e quem vai abrir os olhos dela? Alex, meu bem. E ele joga, e se arrisca MUUUITO. O final é emocionante e diria até que surpreendente. Depois que tudo aconteceu, deu até um medinho..

Gente o livro é muuuito bom! Vale muito a pena ler. É o quinto de uma série mas você nem percebe. O texto é excelente. E se você puder ler em inglês, eu faço questão de mandar o ebook pra você! É uma pena que as editoras brasileiras não abrem o seu leque de autores, tem tanta coisa boa lá fora... Mas viva os grupos de tradução, né?

LEIA MAIS

Boba e Feliz



Sabe aquela arvore linda? Aquela que tem um ninho de sabiá, que pela manhã cantam alegremente?
Não? Não notou?

Bem... E, aquela flor que dá naquela esquina do lado da farmácia? Aquela cor-de-rosa, que caí em cachos e, que quando a gente passa, parece que ela quer nos tocar? Não? Mas, mudando de assunto, você já ouviu essa musica nova da novela? Que melodia tocante, parece que entra na gente e, nos faz viajar? Ouviu né? Não também?

E aquele moço que toca flauta ali naquela praça em frente à escola, você já viu que sutil? É de uma paz... Não? Não viu?
Mas viu essa manhã a lua no céu junto com o sol? Acho tão lindo os dois juntos!
Não viu! Hum... Sei...

Desculpa eu te dizer assim sem cerimônia, mas você nunca se apaixonou... Não! Você nunca se apaixonou, porque um coração apaixonado é sensível ao que o cerca. Nada passa despercebido e também não tem pressa, abre os braços para abraçar a beleza do mundo e seu olhar são holofotes para enaltecer as mínimas doçuras...

Quando os cantos dos pássaros forem mais audíveis que as buzinas dos carros, das máquinas das indústrias e o sol for mais visível que os arranha céus, acredite, Deus te ama e como prova disso, te fez se apaixonar e assim uma pessoa mais boba e FELIZ!

LEIA MAIS