Dirty Dancing 2: Noites de Havana

em 29 de setembro de 2013



Olás!

Amoras eu tenho assistido tantos filmes, 16 luas (decepção), Remember-me (abandonei Darlind, comemore! Ruim demais)! "Antes só que mal casado", nem vou comentar!

Assisti um pras meninas, besterol pra relaxar nos dias de TPM e embora seja comédia eu chorei "Tudo pra ficar com ele", indico, besteira total, mas fala de amizade de verdade, coisas que não se vê por aí! Mas Hoje vou falar de "Ritmo Quente 2 - Noites em Havana... Hum-Hum-Hum... Isso mesmo, aíiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii é lindo...

(Dirty Dancing - Havana Nights)

Como diria Gisele Pinheiro, eu já assisti tantas vezes esse filme que sei de cor as falas, rsrs... Então nem preciso dizer que sou apaixonada por ele! Por tudo que ele me dá, a viagem que eu nunca fiz, mas farei, acredite!


O Primeiro Dirty Dancing, foi de tirar o fôlego, pois bem, há quase vinte anos depois de Patrick Swayze ensinar a Jennifer Grey como requebrar, chega a vez do astro mexicano Diego Luna, mostrar à inglesa Romola Garai (O Herói da Família), todo o suingue latino. (Cá pra nós ele não é lindo não! Mas ele tem uma ternura cubana, uma intensidade que cativa a gente)

A família de Katey muda-se para Cuba no final dos anos 50, quando o país vive um clima de instabilidade política. Eles passam a morar em um hotel, cortesia da empresa em que o patriarca trabalha. Diferente das outras garotas fúteis que conhece, Katey passa seu tempo lendo e estudando. Mas o romance fica no ar quando conhece o jovem Javier, um funcionário do hotel que ama dançar e que introduz a garota aos prazeres da dança cubana. E é chocante quando ela entra naquele clube "La Rosa Negra" Claro que é... todas aquelas pessoas se entregando as linguagens corporais por assim dizer, rsrs...

Como todo romance tem que ter dificuldades, a família é contra ela se envolver com um morador local, mas o amor de Katey pela dança fala mais alto e ela compra a briga com seus pais para viver sua nova paixão, que também inclui Javier. Mas o barril de pólvora político explode, Fidel Castro sobe ao poder, e os estrangeiros passam a ser persona non grata em Cuba. O amor de Katey e Javier está ameaçado.

Mas Katey não desiste, porém Javier sente que ela não confia nele e sua dança, é... digamos intuitiva, é nesse momento que ela procura o professor do concurso, ao qual ela convenceu Javier a participar, por ter sido mandado embora por ter a acompanhado em uma noite até o hotel e, o prêmio de 5 mil dólares seriam muito bem vindos para sua humilde família, e adivinhem quem é o professor? Sim!!! Swayze faz uma pequena participação como um instrutor de dança responsável por despertar os talentos de Katey. Ele dança com ela, que volta a Javier e admite a ele ter medo de dançar com ele (ele é um tanto ousado), daí por diante eles aderem uma dança mais caliente, de mais entrega!

Os takes, mostram uma Cuba linda, mostram o lado mais sofrido do pais naquele momento, mas dá vontade de entrar na tela e ver tudo aquilo de verdade, tocar aqueles carros e pisar naquele mar!

A direção de arte traz à tela uma Cuba caliente e colorida. Legendado ou dublado. Eu gosto de assistir em Espanhol, me sinto mais próximo de tudo aquilo, que um dia meus pés irão tocar! Antes eu colocava a legenda em português, hoje não! Hoje eu me encanto essa língua maravilhosamente encantadora...

Eu avisei que era apaixonada não?

Aqui abaixo, uma galeria e um trechinho do filme, assistam!!!

É lindo, terno, quente, erótico no ponto certo, envolvente, romântico, um amor improvável e não impossível, como todos!

Déia Neves

 Veja um vídeo!



Entenda um pouco do golpe Político em Cuba:

Junto com Raúl Castro, irmão de Fidel, eles lideraram uma guerra de guerrilhas, que contou com uma força decisiva da população civil. "O movimento teve apoio de estudantes universitários e camponeses que se opunham ao governo ditatorial de Fulgêncio Batista", diz o historiador americano Franklin Knight, da Universidade Johns Hopkins. A guerrilha nasceu quando Batista, um ditador brutal e corrupto, cancelou as eleições marcadas para junho de 1952. Fidel, então um dos candidatos, começou a organizar uma força rebelde para depor o governo. Acompanhado de 160 homens, ele atacou um quartel militar em 26 de julho de 1953, na esperança de provocar um levante popular. A iniciativa foi um fracasso: Fidel foi capturado e acabou condenado a 15 anos de prisão. Libertado por uma anistia a presos políticos, ele se exilou no México, onde conheceu o médico argentino Ernesto "Che" Guevara. Convencido de que uma revolução por métodos violentos representava a única forma de combater a miséria na América Latina, Che se concentrou na estratégia militar da revolução, enquanto Fidel tratou de fundar o Movimento 26 de Julho, organização política que iria aglutinar os dissidentes cubanos no esforço para derrotar Fulgêncio Batista. Com cerca de 80 combatentes, a guerrilha voltou a Cuba em 1956 para tomar o poder. Os lances que vieram a seguir você acompanha no infográfico que ilustra estas páginas.

Hasta La Victoria Embrenhados na selva, cerca de 300 guerrilheiros detonaram a ditadura cubana

1. Presos por uma tentativa de golpe frustrada, Fidel e seu irmão, Raúl Castro, são anistiados em 1955 e exilam-se no México, onde conspiram contra o regime cubano. Ali, Fidel funda uma organização política, o Movimento 26 de Julho, ao qual adere o argentino Che Guevara

2. Em 1956, Fidel, Raúl e Che, à frente de 80 seguidores, retornam num iate para Cuba. São atacados pelo Exército cubano: quase todos os guerrilheiros são mortos ou presos, com exceção dos três líderes e de outros nove homens, que fogem para as selvas da sierra Maestra, no sudoeste de Cuba

3. Contando com apoio de parte da população rural, os guerrilheiros realizam ataques contra guarnições do governo na sierra Maestra, entre 1956 e 1958. Che e Raúl promovem execuções de simpatizantes do governo, ajudando a consolidar o controle da guerrilha na região

4. Em 14 de março de 1958, um embargo é imposto pelos Estados Unidos à venda de suprimentos militares ao governo cubano. A medida enfraquece as Forças Armadas do ditador Fulgêncio Batista - muitos de seus aviões são impedidos de voar por falta de peças

5. Numa tentativa de sufocar a guerrilha, o governo organiza um grande ataque em julho de 1958. Mas a derrota é retumbante: com pequenos combates isolados, cerca de 300 guerrilheiros cercam 1 200 soldados. O Exército perde 500 homens, contra só três baixas da guerrilha

6. A série de triunfos da guerrilha quase é interrompida com a Batalha de Las Mercedes, entre 29 de julho e 8 de agosto de 1958. Fidel Castro perde 70 guerrilheiros, quase um terço de sua força, e propõe um cessar-fogo. Os guerrilheiros retornam à sierra Maestra, onde se reagrupam para seguir lutando

7. Em primeiro de janeiro de 1959, com as forças do governo desmoralizadas e em rápida desintegração - os níveis de deserção eram altíssimos -, duas importantes cidades do país, Santa Clara e Santiago de Cuba, são ocupadas pelos guerrilheiros. Percebendo que a derrota era inevitável, o ditador Fulgêncio Batista foge de Cuba e as forças revolucionárias entram na capital, Havana, no mesmo dia, tomando o poder

8. A chegada de Fidel e Che ao poder trouxe grandes avanços na área social, especialmente na saúde e na educação. Mas a brutalidade continuou: após a tomada do poder pelos revolucionários, centenas de simpatizantes do antigo regime, policiais e soldados são julgados por violações dos direitos humanos. Muitos são fuzilados

por Roberto Navarro

Daí você deve pensar... “O que Deia quer ir fazer em um lugar desses?” 

Tem coisas que só se resolvem dentro de nós no momento certo e no lugar certo!

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário, é muito importante para nós!