Minha transição capilar, passo a passo!

 Enfim cacheada!!! 02 anos de transição.

 

 Em abril de 2016, exatamente no dia 09, eu tive um corte químico. Mas não aconteceu por acaso, eu vinha de 10 anos de maga hair... Até que meus fios não aguentaram. E ficou assim:


Horrível né gente? Imagine o quanto eu chorei... Mas, esse dia foi fundamental para eu mudar a minha vida, para eu decidir que iria respeitar e recuperar os meus fios. Mas, para quem pensa que foi fácil... Ah, vocês não imaginam como foi complicado.

Sem saber por onde começar, eu fui para a internet. Graças a Deus lá encontrei várias blogueiras, ou YouTubers que eram especialistas em recuperar cabelos danificados. E eu resolvi seguir o cronograma capilar da Renata Meins. Bom na época o canal dela era maravilhoso e com toda sinceridade salvou o meu cabelo, mas não é rápido, foram algumas semanas para ele mostrar sinal de melhora.

04 semanas de tratamento (reconstrução, umectação e hidratação)

Eu decidi que iria assumir meus cachos, mas com sinceridade absoluta eu não me lembrava como era o meu cabelo original, já que desde os 12 anos eu fazia amaciamento, relaxamento até chegar na "destrutiva", é como eu chamo a progressiva, pois meu cabelo não é apto a passar por esses processos tão agressivos.

Então eu comprei vários produtos:


  


E descobri que não era barato cuidar do cabelo cacheado, pois eu cresci numa família que cabelo crespo era cabelo ruim, que não precisava cuidados. Onde o cabelo crespo era difícil de cuidar, doía para pentear e que era horrível, ponto.


Só que eu quando quero uma coisa, ahhhh... É louco quem tenta me desafiar, mas, não pensem que foi fácil, pois eu ouvi tantas besteiras, "seu cabelo era lindo", "você fica mais sofisticada com cabelo liso, escovado, bem tratado." E por aí vai...
E para conseguir deixar ele crescer sem estar lavando todo dia, muitas vezes eu mantive seco, dava uma pranchadinha ou usava preso.



(03 meses de cronograma capilar)

Daí então, vocês dirão, nossa cresceu rápido! 

Segura aí as coisinhas que eu fiz para ele crescer... Óleo de coco, óleo de mamona (esses eu fazia massagem no couro cabeludo), shampoo com café (lavava o cabelo com a cabeça abaixada). Sim eu paguei esses micos! Não acabou, comprei o kit "crece pelo" (se escreve assim)... E acrescentava na hidratação, leite de coco, óleo de coco e bepantol... Aderi aos métodos Low Poo, só uso produtos liberados. E jamais deixo o cabelo sem protetor térmico.

 

Parecia tudo perfeito não é?

Só que não! Quando tudo caminhava para cachos deslumbrantes, eis que aparece o Scab hair!


(Foi então que eu fiz o primeiro corte significativo para o meu cabelo.)

O scab hair, é aquela parte do cabelo que começou a nascer após você ter parado com a química, essa parte nasce mais aberta do que realmente irá ser, nasce um pouco mais áspera, rebelde, não cacheia e é o terror para quem esta em transição e não quer usar nada quente como secador e/ou chapinha. 

Como tratar o scab:

  • Fazer massagens capilares com óleos vegetais, irão ajudar a tratar os fios desde o seu nascimento, lá no folículo capilar evitando o scab hair. Vamos lembrar que o oleo de coco penetra dentro do fio, recuperando e hidratando, só uso ele.
  • Procurar ter uma alimentação rica em vitaminas e proteínas, pois isso irá levar uma porção de coisas boas para o interior do seu fio.
  • Manter uma rotina de hidratações será importante também, para que os fios cresçam macios, com brilho e cheios de vida.

(fonte: #todecachos)

Mas Deia, você não fazia isso?

Sim! Eu fazia, mas vai entender... Além do mais meu cabelo foi tão judiado que eu não me achava digna de reclamar, mas, pensei muitas vezes que ele não iria cachear.

Então, investi em mais tratamento.


(Sou um pouquinho exagerada! )kkkk

Mas eu nunca perdi a fé!!! E tentava achar que mesmo com duas, três, ou mais texturas o cabelo podia ser glamouroso.


Só que tem uma hora que não dá mais e precisamos tirar as pontas lisas...


Em janeiro de 2018 eu fiz um corte quase definitivo, pois nas pontas da parte da frente ainda tinha um pouco do scab hair.

Até que agora em abril, quando fez 02 anos da minha mudança e aceitação do meu cabelo eu cortei novamente e agora não tenho, nem químicas, nem scab hair e meus cachos chegaram!!!


Eu tenho fios brancos e manter a cor preta é um desafio. Faço umectação nas pontas na noite anterior a coloração e faço retoque só na raiz! E quando vou ao salão, pq eu corro de salão, eu levo meus produtos.


Só que o cabelo perde o corte e a gente entende que precisa de vários acessórios para manter esse volume todo no lugar. É uma fase difícil para o day after, pois não dá pra prender pra dormir, eu tento usar a toca de seda, mas eu e ela não nos damos muito bem.

Hoje o produto que eu mais gosto é o Joiko Curl Nourished.

Mas, como ele é um produto um pouco caro, deixo ele para quando vou sair, para ocasiões especiais.

Eu estou testando muitos cremes, modeladores, mas sinceramente eu descobri que meu cabelo gosta mesmo de cachear. 
Minha rotina:  
Lavo (shampoo liberado) a cada 03 dias (não sei o que vou fazer nesse inverno), borrifo a mistura 90% de água para 10% vinagre de maçã, passo a mascara (to usando a Dream Cream da Lolla), deixo agir por 5 min, uso condicionador e finalizo com o cabelo úmido para seco. Ao menos 1 x na semana eu faço hidratação e 1 x por mês reconstrução com touca térmica.

Eu fiz a resenha do mach do "O Boticário", lá no instagran @deianevves .

Agora aquela dica de amigona, BFF mesmo, veja esse vídeo abaixo, esse produto é maravilhoso, o cabelo fica emoliente. Ele tem 500 ml, é um produto da Kelma Cosméticos que eu não conhecia, contem, manteiga de karité e abacate, óleo de girassol e proteína do trigo. Custa R$ 9,99 e deixa os cacho super definidos e brilhosos e foi ele que usei na foto no topo da postagem. Super indico!!!



Bom amoras é isso, agora é lidar com o crescimento e cuidado com meu cabelo crespo e cacheado. 

É muito importante que saibamos que nossos cabelos muito ao contrario da ditadura a qual fomos educadas, não são ruins, não são duros, nem devem ser tratados de qualquer forma. Nosso cabelo é sim lindo, precisa de cuidados pois a maioria dos fios são muito fininhos, delicados e nós perdemos sim mais tempo cuidando deles para que sejam sempre saudáveis e brilhosos.

A quem esta em transição, paciência é a palavra!!! Mas eu afirmo, vale muito a pena.

Do que eu não abro mão: óleo de coco, pente garfo.

Boa sorte a todos e viva as cacheadas e estou muito feliz em mudar a hastg, agora é #enfimcacheada ;)

cachos, transição capilar, cacheada, crespos, scab hair, 

LEIA MAIS

E nasceu mais uma Maria, como tantas outras Marias...
De riso fácil, olhos castanhos claros e bochechinhas rosadas...
Era aquela pequena, apenas uma Maria.

Uma Maria que era filha do meio entre 07 irmãos...
Maria que tomava banho dado pela irmã, apenas 1 ano e pouco mais velha...
Era apenas mais uma filha, que recebia pouca atenção, não por desamor, mas, porque outras prioridades chegara a fila primeiro.

Uma Maria que cresceu e aprendeu a sorrir...
E, como sorria essa Maria!
Gracejos e situações que carregaria para sempre na lembrança.

Era apenas uma Maria, como qualquer outra...
Que casou aos 16 anos e engravidou na primeira noite...
Era essa Maria tão jovem, tão “livre”, mas já não tão contente.
Apenas uma Maria que perdeu um pedaço de si, mas, que seguiu sua vida, menos esperançosa do que antes.
Uma Maria que já haveria conhecido a dor...

Uma Maria, que aprendeu com a vida, que os homens não são fiéis...
Que vivia muito mais tempo sozinha com seus filhos e que decidira que por eles, enfrentaria tudo!
E... Enfrentou essa Maria, mãe de 07 filhos, só criou 04, 03 morreram...

Uma Maria que deixou seus filhos aos cuidados da mãe para começar uma vida nova...
Numa cidade grande, como grande eram as dificuldades!
Recomeçou e 06 longos meses depois voltou para buscar os “abracinhos” mais esperados do mundo!
Ah essa Maria, como tantas outras Marias... Tinha um sorriso nos lábios e lágrimas no olhar...
Era apenas uma Maria, grávida aos 31 anos, quando já não esperava mais... E, mesmo assim se alegrou!!! Nova vida, novas esperanças...
Ah essa Maria! Persistente, insistente, lutou e nunca se abateu pelas faltas...
Quantas faltas viveu Maria!?

Era uma Maria, como tantas outras Marias, que viu seus filhos crescerem em meio a tantos problemas... “desestrutura” familiar, mas, o riso de Maria, fazia tudo isso se dissipar!

Uma Maria como outra qualquer que depois de 28 anos de casamento viu tudo acabar...
É Maria, é hora de mais uma vez recomeçar...
Enfrenta o medo Maria, inseguranças nunca sentidas e o desafio de acabar de criar os filhos sozinhas...

Era uma Maria, como tantas outras Marias que nunca trabalhara fora...
Essa Maria, foi criada pra ser mãe, esposa, filha... Mas, não para trabalhar fora. Porque algumas Marias eram ensinadas que o homem era o único provedor...
Contudo essa Maria, era prendada, pintava, bordava, fazia bonecas, crochê, tricô e sorria, ahhhh Maria, nunca esqueceu essa maravilha que é sorrir!!!

Era apenas uma Maria, como tantas, que viu seus filhos crescerem e casarem...
Maria avó, bisavó... Ah Maria como cresceu o amor em seu coração!

Maria como tantas outras que enfrentou dores no corpo e na alma, doenças que abalaram suas estruturas feitas de fé e alegria... Ah Maria, superou cada desafio! Danada essa Maria.

Essa Maria, como tantas outras Marias envelhece, sem gostar do verbo envelhecer!
Essa Maria, como algumas outras Marias, gosta de música, fotos, fast food e shows... Mas essa Maria gosta mesmo é de abraço, beijo, “xero”!!! Essa Maria que troca em todas as ocasiões a palavra "morrer" por "viver", engraçada essa Maria!

Uma Maria como tantas outras Marias, forte, mas com cicatrizes...
Maria que não perdeu o riso, mas chora!
Maria que ama e diz, sem medo!!!
Maria que lida com o outro com jogo de cintura...
Maria que sabe pedir perdão, quando nem precisa.
Uma Maria como tantas outras, que hoje em passos mais lentos, ocupa seu lugar de matriarca...
De uma família que por ela e para ela segue de pé.

Aquela Maria, que era apenas uma Maria se tornou única! E é em seu rosto, em seu sorriso, em suas lágrimas que prova, que essa Maria, nunca foi e nunca será uma Maria qualquer...
Obrigada Maria de sobrenome Vital, pseudônimo Guerreira!

Déia Neves

(...)
“Se alguém lhe disser que sonha,
levantará com desdém o arco das sobrancelhas,
Pois jamais se viveu com tanta plenitude.

Mas para falar de sua vida
tem de abaixar as quase infantis pestanas,
e esperar que se apaguem duas infinitas lágrimas.

Cecília Meireles, in 'Poemas (1942-1959)'  - trecho de “Retrato de Mulher Triste”
LEIA MAIS

Resenha “When Calls The Heart” (Quando Chama o Coração)



Olá amoras!!!

Vamos falar de série? Simmmmmmmmm “When Calls The Heart” ou Quando Chama o Coração em português... Mas "peraí..." Veja antes esse vídeo.

Atenção contém spoiller (no vídeo)!



créditos: Hallmark Channel

Acho que esse vídeo mostra exatamente o clima dessa série. Então talvez agora vocês entendam a minha paixão por essa série. Existem filmes que a gente assiste e são legais, engraçados, mas essa série é daquelas que transforma a gente. Fazia muito tempo que eu não lia e nem assistia algo que mexesse comigo, que me tocasse profundamente. É disso que o mundo precisa, de conteúdo que aflore o nosso lado mais sensível, bom, doce.

Essa é uma série de drama de televisão canadense-americana, inspirada no livro de Janette Oke , do mesmo nome de sua série Canadian West, e desenvolvida por Michael Landon Jr.. A série começou a ser exibida no Hallmark Channel nos Estados Unidos em 11 de janeiro de 2014, [1] e em 16 de abril de 2014 no Super Channel no Canadá. 

E nós temos a nossa disposição no Netflix e em demais sites de series.

Conta a história de Elizabeth Thatcher ( Erin Krakow ) , @erinkrakow



Uma jovem professora acostumada a sua vida de alta sociedade. Ela recebe sua primeira tarefa em Coal Valley, uma pequena cidade de mineração de carvão no oeste do Canadá, que está localizada ao sul de Robb, Alberta . A vida é simples, mas muitas vezes repleta de desafios. Elizabeth encanta a maioria de todos no Vale do Carvão, exceto o oficial da polícia montada do Royal North West Jack Thornton 

( Daniel Lissing). @daniellissing 



Isso é tudo que vou dizer, alem disso que eu chorei muito, ri tb... É um romance, que faz você repensar sua vida. Eu parei para pensar como eu me tornei amarga, ácida e triste. Os personagens dessa série tem um sorriso e olhar de esperança, de fé... É lindooooo! Se deem a chance de assistir, eu poderia contar as passagens, mas eu não vou. Seria injusto com quem for assistir. Mas estejam atentos a fotografia impecável e dispostos a se apaixonar... 

Daniel é um caso a parte... Estou tão apaixonada por ele, pelo caráter que ele impôs a Jack, que não resisti e vou postar as fotos aqui, rsrs


Todas as estrelas do mundo para essa série. E... tem uma noticia boa, já estão gravando a quinta temporada.





Para quem já assistiu a boa nova é que em 24 de abril de 2017, Cracóvia anunciou através do site Hallmark Channel que o show retornaria para uma quinta temporada em fevereiro de 2018. A temporada terá estréia com um especial de Natal de 2 horas, para ser transmitido como parte da Countdown da Hallmark para Temporada de Natal e continue por uma temporada de 10 episódios, começando em fevereiro de 2018.

Eu já estou contando os dias. As crianças são lindas também e paramos para pensar o quanto perdemos valores. A vontade é morar em Hoppy Valley.

Vou deixar aqui algumas imagens que dirão muito mais que eu...



 Olhem essa fotografia!




Aí, aí... (suspiros)

Até a próxima! Bjos

Dados da série:
Pesquisa: Google, adorocinema, instagran, Hallmark Channel 


LEIA MAIS

Baratinhos X Carinhos Sem glúten - Vale a pena?


 X

Oie Amoras!

Estamos aí na luta e na correria da vida. Tudo bem com vocês?
Tudo. Tudo... Tudooooooo!!!!

Então hoje vamos falar da nossa nova aventura com o glúten! Pois é gente, eu me descobri intolerante, mas assim, absurdamente intolerante ao glúten. Quem me acompanha no Instagram levou um susto, "booooo", kkkkk. Eu postei uma foto, após comer um pedacinho de lasanha, no dia anterior, por que eu vi a oportunidade de  mostrar como eu fico e não tive dúvidas, fui lá e postei. Mas, como vocês sabem a maior parte dos produtos #glutenfree são bem caros, então hj nós vamos procurar opções de produtos mais em conta e confiáveis e também falar dos carinhos que não são aquela maravilha toda!!! Porque? Por que lidamos com a verdade. Bora?

Glúten Free Box

Vou começar falando deles, pois eu achei que seria a minha salvação! Que seria a mão amiga que eu procurava, aí fiz a assinatura no site deles, encomendei o "Super box" (tive um desconto na primeira compra) e achei que teria produtinhos garantidos por um tempo gente, aproveitei e encomendei junto um kit da GoodSoy, que amo, pois tenho sempre na bolsa e quando chegou a caixa, era do tamanho de uma caixa de bota, sabe? Bota cano alto? Isso aí mesmo. Mas sente o drama da imagem divulgação.


Mas a realidade é outra!!! Sente o drama de só alguns produtos... (minha mão é pequena gente...)


Sete fatias de pão pequenininhas, ruim gente, oh pão ruim!


03 torradas, mas é gostosa!



O da casarão que vem no box (200gr) R$ 8,60 
O Urbano que eu compro no supermercado (500gr) R$ 3,29


Gente essa granola é de chorar... É gostosa, não abri a do box mas já conheço. Mas é minuscula, vem um pouquinho, porção única e mínima.


Resumindo essa ópera, muitos produtos são gostosos, mas é versão "amostra grátis", não pode receber o nome de "super box". Nada contra a empresa, até porque o valor para produtos sem glúten é isso mesmo, mas vamos vender as coisas com mais verdade. Os valores na nota muitas vezes dobram como no caso do Brownie da Belive. Valeu de experiencia, mas não serve pra mim, tirando os produtos GoodSoy que realmente são ótimos e em nada enganaram e saíram até a um ótimo valor os demais... Sinto muito, eu não aprovo. Mais verdade.

Produtos Baratinhos Sem Glúten que encontramos no supermercado.

Agora eu vou falar de produtos simples, a mão, que encontramos ali no mercadinho, sabe?

Eu ando tirando foto de tudo para postar para vocês...


Macarrão, essa marca custa apenas R$ 3,29.


O sequiho da panco não contém glúten e custa apenas R$ 7,14


O pão de batata doce da PandaFit, custa apenas R$ 7,40 é uma delicia e você encontra nas lojas "Mil Folhas e Mundo Verde"


O chocolate em pó da Hikari custa apenas R$ 4,89 e veio como uma alternativa mais em conta, pois até então nós só tínhamos a alternativa da alfarroba, do cacau ou até mesmo do chocolate do "Padre" que custa o dobro do preço.

Maisena não tem glúten, mas você precisa ficar atento, pois dos amidos de milho disponíveis no supermercado "comum" ela é o único que NÃO CONTÉM GLÚTEN.


Se você gosta de biscoito cracker como eu, na minha opinião o melhor é o da Schar, mas ele é caro, eu já achei de 17,90 - 19,00 e até R$ 29.00 no Mundo Verde. O lugar mais em conta é o supermercado Zaffari, mas infelizmente ele não tem em todo Brasil. Mas vale pesquisar.



Outra opção é você usar castanhas e comprar materiais a granel, eu compro muito na Mil Folhas, tanto para consumo em lanche da tarde como para preparo dos meus pães e biscoitos (tenho compartilhado com vocês).
Alguns ingredientes que as pessoas tem duvidas de onde comprar em pequenas quantidades como goma xantana, fécula de batata e de mandioca em casa de produtos naturais aí na sua cidade você encontra com certeza.

Tem muitos outros itens que é simples de você usar, molho de tomates da Etti, especialmente os "tomates pelados", shoyo, molho inglês, maionese, pão sírio você encontra com muita facilidade. Já outras coisas não dá nem para tentar como presunto, carnes processadas e tal, pois as empresas muitas vezes usam o trigo no processo e não podemos confiar.

Como podemos ver, não é um bicho de 07 cabeças a dieta sem glúten, ainda encontro muita dificuldade em comer fora de casa, mas essa é minha pesquisa no momento. Mas há sim opções tanto para quem prefere fazer como eu seu alimento (tanto pelo valor e sabor), como para quem não tem disponibilidade e prefere e pode comprar. Boa dieta.

Super beijo.


* Os valores acima são dos locais onde efetuei a maioria das minhas compras: Assaí, Sonda, Extra, Zaffari, Mil Folhas e Mundo Verde.



LEIA MAIS